CADÊ O BOLETO?

Grêmio Prudente é suspenso após falta de pagamento

Com o atraso do depósito da arbitragem, equipe prudentina está fora da próxima rodada; erro ocorreu através da Semepp

JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial • 10/08/2018 05:00:00

Foto: Marcio Oliveira: Secretário de esportes, pais e atletas se reuniram no Caetano Peretti

Após tantos altos e baixos com a equipe profissional durante o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, agora os problemas se voltaram também para a base. Na manhã de ontem, por meio de uma rede social, o Grêmio Prudente informou que as equipes do sub-15 e sub-17 estão suspensas da terceira rodada da segunda fase da competição, que ocorreria no próximo sábado, 11. O motivo da punição veio após a Semepp (Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente) não fazer o pagamento da taxa de arbitragem dos jogos que ocorreram no Estádio Municipal Caetano Peretti, no dia 28 de julho, até o limite da data, que era segunda-feira, dia 8. Como consta no regulamento da competição, caso o pagamento não seja feito até 10 dias, não há chance de reverso, sendo assim, a equipe sofre a punição que foi dada.

O pagamento da taxa foi feita na manhã de ontem, mas, segundo o TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), a entidade foi procurada para que a situação fosse revertida, mas não houve acordo. “Não podemos simplesmente abrir uma exceção. Eles foram comunicados sobre o atraso e o pagamento não foi feito. A data era até a segunda-feira, às 15h30”, informa o órgão.

Com isso, os treinadores das duas categorias dispensaram os jogadores que só retornam aos treinamentos na segunda-feira, 13. Mas, antes, a comissão técnica do clube e o secretário de esportes da cidade, Claudinei Quirino, se reuniram junto aos pais e atletas para que todos conversassem e entendessem o acontecido. Segundo Claudinei, o erro não foi completamente detectado e nenhuma medida foi tomada, além da tentativa de reversão. “Eu não sei o que ocorreu de fato, as notas chegam via e-mail, a federação [FPF – Federação Paulista de Futebol] passa para o nosso financeiro. Já conversei com eles [aqueles que compõem o setor financeiro] e eles disseram que ocorreu um erro lá, por isso não pagaram. Mas o Murilo [presidente do Grêmio Prudente] recebeu um e-mail também, de que tinha até às 15h30 para pagar, foi passado novamente para lá e não pagou, nesse caso vou falar que foi um erro. Nós somos seres humanos e estamos sujeitos a isso”, declarou.

No entanto, segundo o diretor de futebol do clube prudentino, José Clóvis, a única informação recebida pela diretoria do time foi a suspenção das equipes na próxima rodada. “Não recebemos porque quem cuida é a Semepp, são eles que fazem a parte do pagamento da arbitragem. Nós do Grêmio cuidamos dos treinadores, comissão técnica. Destes pagamentos, não”, afirmou.

 

Qual o motivo?

José cita também outro ocorrido, o fato do pagamento das outras categorias, que fizeram jogos no mesmo dia, ter sido feito. “O que agrava é que quem faz o pagamento, fez o pagamento das outras categorias e não fez desta, aí que fica a dúvida: o boleto do sub-15 e 17 sumiram?”, questiona. “O que é decepcionante foi o pagamento das outras categorias acontecer, então, eles seguem normal no campeonato e nós não. Por isso essa revolta generalizada em cima da pessoa que deveria ter feito este pagamento. Ele deu algumas desculpas, de que o boleto não tinha chego, querendo justificar, mas sem argumento”, afirmou o treinador do sub-15, Epitácio. Uma das mães presentes no encontro de ontem a tarde, que prefere não ser identificada, também cita este problema, e pergunta se a questão não seria pessoal. “A minha pergunta foi porque não pagou o sub-17 e o sub-15, mas o sub-11 e o sub-13 foram pagos. Porém, não tive resposta, ele só alega que foi um erro. Mas não concordo com essa resposta, acho ainda que é uma falta de respeito com os pais, com os jogadores também, já que estão em busca de um sonho, de algo na vida deles”, destaca. Como resposta, Claudinei deu a razão aos pais dos jogadores, e também informou que tentou rever o erro, o que não deu certo. “Eu como atleta e pai, não gostaria que acontecesse isso com o meu filho. Eu como líder tive que vir aqui e é aquela coisa, quando ganha, ganha todo mundo, mas quando perde, só um perde e nesse erro sou eu. Eu tentei tudo o que pude para reverter esse erro grotesco que aconteceu, mas não deu, tentei que intervissem, mas não foi feito”, lamenta.

 

Comprometimento

Durante toda a conversa, a história olímpica de Claudinei foi lembrada com respeito pelos pais dos atletas, mas, a cobrança para que o trabalho seja feito referente ao futebol, também apareceu. “Eu quero saber qual o comprometimento da secretaria com os atletas, como vai ser daqui pra frente, cada semana ocorre um problema e assim se torna tudo difícil”, questionou um dos pais presentes. Relembrando um momento de 2017, quando arcou com uma viagem dos atletas, Claudinei afirmou que puxou toda a responsabilidade do futebol para ele e que, qualquer problema, é ele quem deve ser procurado. “Esquece a secretaria, vocês têm mais uns jogos e vocês vão nos jogos. Lembram quando o time estava parado aqui na frente, eu tirei do meu bolso e mandei o time para a outra cidade. O compromisso é comigo, o setor de futebol vai estar comigo, eu que vou dar satisfação para você”, enfatizou.

Por conta da idade dos atletas presentes nos grupos, o fator psicológico foi colocado em jogo durante a conversa. Já que o sub-15 ainda tem chance de classificação, mesmo com a punição, mas o sub-17 dependia de três pontos nesta rodada para se manter vivo. “Eu sei que eles estão pagando por erros dos outros. Não é torcendo contra, mas eu preferiria que perdessem dentro de campo”, afirma. “Abala bastante o psicológico deles, estão confiantes de que iriam se dar bem, estão treinando todos os dias para conseguir um bom campeonato, mas perderam três pontos sem nem entrar em campo e afetou tudo”, destaca uma das mães.

 

Reconhecimento

Ao final, o treinador Sérgio Moura, da categoria sub-17, destacou o desempenho que a diretoria tem em cumprir com os acordos feitos juntamente com o Grêmio Prudente. “A gente sabe reconhecer todo o esforço feito pela Semepp. Nós como comissão técnica temos total conhecimento de tudo o que foi conquistado foi fruto desta parceria, por mais que tenha acontecido erros, nós temos que reconhecer o fato do alojamento estar disponível para trazer atletas de fora, o suporte dado em termos de esporte”.

 

Sequência na competição

A equipe prudentina volta em campo na quarta rodada, que ocorre no dia 18 de agosto. O Sub-15 joga diante do  Red Bull Brasil , fora de casa. Já o sub-17 busca a vitória contra o Flamengo de Guarulhos, também fora de casa.

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste