Cristiano Nascimento/Cedida - Rubens Romanini recebe a novidade da divisão “com bons olhos”

Foto: Cristiano Nascimento/Cedida - Rubens Romanini recebe a novidade da divisão “com bons olhos”

B1 E B2

Grêmio e Azulão são favoráveis às novidades

Outra inovação, segundo o presidente do clube prudentino, André Luis, é o aumento de substituições, de três para cinco, em uma partida: “abre mais possibilidades para que mais atletas joguem”

  • 31/01/2020 07:32
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

Dirigentes do Grêmio Prudente, de Presidente Prudente, e do Osvaldo Cruz Futebol Clube, o Azulão, de Osvaldo Cruz, retornaram do congresso técnico dos times ou Conselho Arbitral do Campeonato Paulista Sub-23, da Segunda Divisão, realizado anteontem na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), com novidades que deixam a competição com um nível melhor. A partir de 2021, a Segundona será dividida em duas séries: B1 e B2, como anteriormente.

Os presidentes de ambas as equipes receberam a notícia “com bons olhos”, como frisou Rubens Romanini Jr., do Azulão. “Pelo menos, quem passar vai trabalhar com um grupo mais organizado e não de qualquer jeito, como alguns faziam. Nosso elenco está sendo formado, para se apresentar no dia 10 de fevereiro, mas a comissão técnica chega na próxima semana”, reforça.

André Luis Garcia, do Grêmio Prudente, explica que, com a divisão, as equipes que não se organizarem, que não fizerem o mínimo, serão penalizadas devidamente. Como algumas que desistiam no meio da competição, por exemplo, recebiam uma multa ou algo do tipo, nada, além disso. Agora não, serão rebaixadas. Ou seja, a divisão força os clubes a terem mais responsabilidades e a buscarem maior qualidade.

Outra novidade, segundo André Luis, é que aumentou o número de substituições, de três para cinco, em uma partida. “O que abre mais possibilidades para que mais atletas possam entrar em campo. E o clube também ganha uma perspectiva de ter mais jogadores de qualidade não se restringindo ali aos 11. A partir da segunda fase serão disputas eliminatórias, conhecidas como mata-mata”, explica o técnico do Grêmio Prudente. “No ano passado era novamente por grupo, o que tornava a competição, além de mais longa, mais cara. Neste ano, não muda muita coisa, mas se não fizermos uma boa campanha, automaticamente descemos para esta nova divisão”, acrescenta.

SEGUNDONA

VEM AÍ

A partir de abril, 36 clubes, divididos em quatro grupos com nove equipes, disputarão a Segundona, entre eles, o Grêmio Prudente e o Azulão. Os quatro melhores de cada chave avançam para a segunda fase e, automaticamente, se garantem na Série B1. Essas 16 equipes, a partir da segunda fase, disputarão em mata-mata. Os dois finalistas sobem à Série A3 e quem cair dela em 2020, completa a lista dos 16 times da B1, em 2021. Os que não se classificarem para a segunda fase deste ano estarão, automaticamente, rebaixadas à B2 do ano que vem. Enquanto isso as equipes vão se preparando.