Grêmio Ana Jacinta vence Copa Internacional

esporte

| JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial

O time da categoria sub-15 do projeto social Educarte, do Conjunto Habitacional Ana Jacinta, conquistou o título da 1ª  Copa Internacional Nave Santos. A competição foi realizada entre 20 e 27 de janeiro, em Nova Londrina (PR). A equipe, que leva o nome de Grêmio Ana Jacinta, participou da competição com os atletas: Dã Moroni, Victor Hugo, João Dias, Pedro Kunn, Wesley (Nene), Guilherme, Igor Queiroz, Jefferson, Guilherme Menegati, João Pedro (Malinha), Ruan, Hudson, Jose Pedro, Gabriel, Diego, Willian, Laysson, André e Kleber Lucas.

O grupo do ano 2002, no qual a garotada de Presidente Prudente estava presente, contou com oito times ao todo. Além do Grêmio, fazia parte o Pinheiros, Leão da Vale, Guaíra, seleção do Paraguay, Nova Olímpia, Rosana e Nova Londrina. Na primeira fase, os oito foram divididos em dois grupos com quatro equipes cada. Os dois melhores de cada chave passaram para a segunda fase, disputada em mata-mata.

Na fase de grupos, o time prudentina iniciou o torneio empatando contra a equipe da casa em 0 a 0. No jogo seguinte, contra Rosana, os meninos venceram com diferença de três gols, por 4 a 1. Para fechar a fase de classificação, mais um empate em 0 a 0, desta vez contra o Nova Olímpia.

A quarta de final foi diante da seleção do Paraguay, onde o Grêmio conseguiu a vitória por 1 a 0. Já na semifinal, enfrentando novamente Rosana, o tempo normal terminou em 0 a 0. Nos pênaltis, foram quatro convertidos para o time de Prudente, enquanto que o adversário anotou apenas três. A grande final também foi decidida nos pênaltis, desta vez com o goleiro Dã Moroni brilhando ao defender uma cobrança adversária e marcando o gol do título.

Para a professora Silmara Pereira, que já treina os garotos há dois anos, a conquista do campeonato não foi surpresa nem para ela, nem para os garotos. “Nosso objetivo sempre foi chegar até as finais, a base já faz dois anos, temos a segurança muito grande”, conta. Para participaram da competição, para cobrir os gastos com viagens, a professora diz que todos venderam pizzas para arrecadar o dinheiro que precisariam, “o que deu muito certo”, afirma a técnica.

Toda competição serviu para aguçar o sonho dos garotos que querem chegar ao profissional. “Eles têm esse sonho, como vários, e são bem disciplinados”, comenta Silmara Pereira, que faz questão de lembrar que para chegar longe é preciso de muita disciplina e educação.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste