Cotidiano

Governo quer alavancar turismo estadual

Transformar o turismo paulista em referência mundial. Esta é a meta divulgada esta semana pelo secretário estadual da área, Vinicius Lummertz, para quem o turismo, meio ambiente e sustentabilidade formam um tripé a ser melhor explorado pelos municípios do interior e do litoral com o objetivo de incrementar as atividades e com isso se beneficiarem de novas receitas. Mas para isso, segundo ele, a gestão das administrações municipais precisa botar a mão na massa com foco. “O turismo do Estado de São Paulo tem o maior potencial planetário”, avalia Lummertz, e o meio ambiente é “o maior parceiro do

  • 13/02/2019 06:11
  • Contexto Paulista

Governo quer alavancar

turismo estadual

Transformar o turismo paulista em referência mundial. Esta é a meta divulgada esta semana pelo secretário estadual da área, Vinicius Lummertz, para quem o turismo, meio ambiente e sustentabilidade formam um tripé a ser melhor explorado pelos municípios do interior e do litoral com o objetivo de incrementar as atividades e com isso se beneficiarem de novas receitas. Mas para isso, segundo ele, a gestão das administrações municipais precisa botar a mão na massa com foco. “O turismo do Estado de São Paulo tem o maior potencial planetário”, avalia Lummertz, e o meio ambiente é “o maior parceiro do turismo”.

 

Integração

O secretário havia declarado em evento recente que a proposta ambiciosa de levar São Paulo para o mundo passa também por uma mudança de comportamento nas cidades, com visão regional. “Nos territórios onde há parques ecológicos, por exemplo, os municípios devem trabalhar de forma regional, além de incentivar as pessoas a fazer parte do desenvolvimento econômico”, disse ele. “É uma questão moral. Imoral é estas pessoas não participarem desse desenvolvimento por não haver comunicação com os gestores públicos”.

 

Regionalização

Para Lummertz, a saída para incrementar o fluxo de turistas é o marketing de promoção dos destinos. “Há que se contar com uma regionalização organizada como a melhor resposta para o desenvolvimento desses destinos”, disse ele recentemente à representantes de Itanhaém, Ilhabela, Brotas, Holambra, Santa Fé do Sul, Águas de São Pedro, Morungaba, Cananeia, Socorro, Santo Antônio do Pinhal e Santa Rita do Passa Quatro, entre outras.

 

Estado-nação

No Fórum Econômico Mundial em Davos, no começo do ano, o governador João Doria (PSDB) apresentou São Paulo como um “Estado-nação” para os presentes. A ideia, para além de atrair investidores, era também mostrar a estrutura e a capacidade que o Estado possui – e o turismo inserido entre as prioridades. “Vamos estimular investidores para setores estratégicos da economia de São Paulo, como o agronegócio, indústria de transformação, setor de tecnologia, economia criativa e turismo”, disse.

 

Estâncias

Em paralelo, o governo estadual apresentou proposta para destravar obras e serviços custeados por convênios com prefeituras de estâncias turísticas de todas as regiões do Estado. A proposta é garantir aos municípios, com verba do orçamento de 2019, o pagamento de obras e serviços anteriores a 2018 e que ainda estão pendentes. Em relação aos convênios assinados pela gestão anterior em 2018 e que foram cancelados pelo atual governo por ausência de reserva orçamentária obrigatória, a sugestão é que as prefeituras reapresentem os projetos para revalidação técnica e financeira.

 

Social

A secretaria de Desenvolvimento Social de São Paulo assinou o repasse de R$ 27,5 milhões para 121 municípios das regiões de Campinas, Itapeva e Sorocaba. As transferências serão feitas por meio do Feas (Fundo Estadual da Assistência Social) para os Fundos Municipais. Os municípios aplicarão o recurso em uma rede de proteção que reúne 2.795 serviços socioassistencias de acolhimento a crianças, jovens e idosos em situação de vulnerabilidade social, em 1.479 equipamentos públicos e privados. Esses serviços atendem famílias em situação de vulnerabilidade social e também já em risco social e/ou com direitos violados, tais como, pessoas em situação de rua e violência, pessoas com deficiência, em situação de discriminação em decorrência de orientação sexual/raça/etnia, jovens em conflito com a lei, migrantes, entre outros.

 

Viva seu Município

Criada em 2013 pela CNM (Confederação Nacional de Municípios), a campanha Viva seu Município lembra o compromisso dos prefeitos com a população. Em 2018, a entidade orientou os gestores que se aproximassem dos cidadãos e divulgassem as ações realizadas no primeiro ano de mandato. Neste ano, a ideia é fazer um balanço da metade da gestão, mostrando os desafios locais. A campanha vai até o dia 24 de fevereiro.

 

Mudanças climáticas

O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) lançou pesquisa com o objetivo de analisar o conhecimento, experiências e práticas de gestores municipais em relação à mudança climática e cidades. O estudo servirá para uma análise sobre as tomadas de decisão por parte de gestores públicos e seu nível de conhecimento acerca das mudanças climáticas e em prol do desenvolvimento local sustentável.

 

No Vale

A GM quer aumentar em 50% a produção de veículos no complexo industrial de São José dos Campos. A medida será tomada a partir de abril, após mudanças na linha de produção, segundo divulgou OVALE, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais).

 

Dica

Exposição de fotos de Claudia Andujar no Instituto Moreira Salles, na capital, mostra o cotidiano dos yanomami na floresta amazônica e reúne desenhos feitos pelos próprios indígenas nos anos 1970. Os indígenas, que não conheciam a técnica de representação envolvendo papel e caneta ou lápis, foram convidados a se retratar e do projeto surgiram três dezenas de desenhos. A mostra fica até 7 de abril.