Após reajuste

Gás de cozinha é encontrado mais caro em Prudente

Petrobras anunciou que desde ontem, nas refinarias, produto seria comercializado com alta de 8,5% em relação ao preço vigente

GABRIEL BUOSI - Da Redação • 07/11/2018 06:57:00

Remessa de botijões chegou ontem ao revendedor pelo novo preço anunciado pela Petrobras. Foto: Marcio Oliveira

Conforme havia sido informado pela Petrobras, o GLP (gás liquefeito de petróleo) de 13 quilogramas, mais conhecido como gás de cozinha, já é encontrado desde ontem nas refinarias com um reajuste que estava programado para a data. No comunicado oficial da empresa, foi informado de que a venda, na média nacional e sem tributos, seria equivalente a R$ 25,07 nas refinarias, representando um reajuste de 8,5% em relação aos R$ 23,10 vigentes desde julho. “A desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta”. Em Presidente Prudente, a reportagem encontrou estabelecimentos que foram pegos de surpresa com o anúncio dos novos preços, sendo que as revendedoras do produto já anunciaram repasses para o consumidor, de pelo menos R$ 2 no valor do gás, a partir de hoje.

Ainda de acordo com a Petrobras, o novo reajuste faz com que a alta fique acumulada em R$ 0,69, ou 2,8%, desde quando a empresa passou a contar com reajustes trimestrais, desde janeiro. A companhia lembra que neste ano havia aplicado duas reduções nos preços do produto, em janeiro e abril, contra uma elevação em julho. “O novo preço representa um ajuste de 8,5%, ou R$ 1,97 em relação aos R$ 23,10 vigentes desde julho. A desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta. A referência continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%”, lembra.

A novidade não agradou aos comerciantes de todo o país, com reflexos no oeste paulista. O responsável pela Ferreirinha Água e Gás, em Presidente Prudente, Robson Fernando Ferreira, lembra que não aguardava por mais um repasse ainda neste ano, sendo a notícia recebida com surpresa, fator que já traz impactos nas suas vendas, visto que na nova remessa comprada ontem o novo valor já foi informado. “Eu normalmente pego 60 unidades para vender, mas hoje [ontem] só peguei 40, pois elas já vieram com um aumento de R$ 2”. Robson lembra que tentou negociar o montante com a distribuidora, mas não teve sucesso. Questionado sobre um possível repasse, ele afirma que a partir de hoje, assim que o estoque antigo for esgotado, os novos valores serão repassados aos moradores, visto que não é possível arcar com as despesas de forma individual.

Já o proprietário da Rotatória Gás, Jonathan Henrique Vieira, afirma que imaginava um novo reajuste para o fim deste ano, por causa da política trimestral de repasses, mas diz que os novos valores nunca são recebidos de forma agradável, tanto para comerciantes, quanto para consumidores. “A novidade desta vez foi a porcentagem, pois acho que é muito alto esse novo preço. Ainda não comprei novas unidades, possivelmente vou precisar somente na sexta-feira, e o nosso preço, que hoje é de R$ 65, será reajustado. Esperamos um aumento no preço das distribuidoras entre R$ 2 e no máximo R$ 4”.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste