Profissionalizantes

Fundo Social recebe novas turmas de cursos

Este já é o quarto grupo de alunos da padaria e, segundo a professora voluntária Marlene Domingos Reis, há fila de espera até o mês de julho

Da Redação • 22/02/2018 13:32:02

Foto: Secom/Marcos Sanches, Curso de Padaria Artesanal tem superado as expectativas dos envolvidos com a ação

Os corredores do Fundo Social de Solidariedade de Presidente Prudente já estão tomados por cidadãos à procura de qualificação profissional. Desde o início da semana, os diversos cursos profissionalizantes ofertados pela casa deram início às turmas de 2018, entre eles, o da Padaria Artesanal, em parceria com o Fundo Social do Estado de São Paulo, que vem superando as expectativas de adesão.

Este já é o quarto grupo de alunos da padaria e, segundo a professora voluntária Marlene Domingos Reis, há fila de espera até o mês de julho deste ano. No entanto, como há desistências, quem se interessar em fazer as aulas pode fazer a inscrição diretamente no Fundo Social.

Conforme Reis, além de aprenderem a fazer 10 tipos de pães, os alunos também participam de workshops sobre como preparar pão de mel, bem-casado, cookie, colomba pascal, panetone, torta fit, torta de frango, torta de batata-doce, entre outras guloseimas.

Para quem quer aprimorar as habilidades manuais, o Fundo Social é um bom local para descobrir novas técnicas e ainda fazer uma renda extra.

Os cursos de bordado industrial, corte e costura, confecção de bonecas de pano e bolsas, estojos e acessórios já estão a pleno vapor. Todos são gratuitos e com duração aproximada de seis meses.

Uma das alunas é a dona de casa Elisangela Pereira Marques, de 43 anos. Morada do Jardim Morada do Sol, ela conta que sempre gostou de atividades manuais, tanto que frequentou por alguns meses o curso de corte e costura no bairro onde mora. No entanto, ao saber sobre as aulas de confecção de bolsas, não pensou duas vezes em se matricular.

“Me interessei bastante, até porque tenho duas filhas pequenas e poderia inclusive confeccionar as próprias mochilas delas, sem contar que posso vender e ajudar no sustento de casa”, conta Elisangela, que está na segunda aula do curso e diz estar “encantada” com a técnica.

Com Secom

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste