Daniel Teixeira/HRCPP - Rentabilidade ao HRCPP surge por meio de parceiros

Foto: Daniel Teixeira/HRCPP - Rentabilidade ao HRCPP surge por meio de parceiros

CELEBRAÇÃO

Fundação HRC da Santa Casa completa 10 anos

Comunidade colabora com a manutenção da instituição, permitindo o atendimento daqueles que mais necessitam

  • 28/02/2020 17:13
  • DA REDAÇÃO

Neste mês, a Fundação Hospital Regional do Câncer da Santa de Misericórdia de Presidente Prudente completou 10 anos desde a sua instituição. Após o lançamento da ideia da construção do HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente) – realizada por Antonio Sérgio Querubim -, a participação da AAPC (Associação de Apoio ao Portador do Câncer) na arrecadação de fundos e a doação de parte do terreno pela santa casa, as obras foram iniciadas.

Em 2009, após a movimentação do Ministério Público Federal e Estadual junto à Procuradoria da República para direcionar parte do recurso proveniente de um acordo de compensação ambiental para Presidente Prudente, a fim de beneficiar a região, os órgãos públicos propuseram a destinação de 20 milhões de reais para o término da construção da entidade.

Para que os recursos pudessem ser fiscalizados, viu-se a necessidade de criar uma Fundação que administrasse o HRCPP.

Assim, em 2010, nasceu a Fundação Hospital Regional do Câncer da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. A diretoria da Fundação buscou junto à provedoria da Santa Casa - na época gerida pelo atual presidente do HRCPP, Francelino Magalhães - a doação de mais uma área e deu-se o início da reestruturação do projeto, tornando-o um centro especializado para o tratamento do câncer.

A comunidade se uniu novamente em prol da edificação do hospital. Membros do agronegócio coordenaram “Mega Leilões” para angariar fundos. A assinatura do contrato com o título de capitalização SP CAP também foi de extrema importância visto que, até hoje, direciona parte da rentabilidade ao HRCPP.

Além disso, a captação se deu também por meio de diversas campanhas e por doadores isolados. Até hoje, a comunidade colabora com a manutenção da instituição, permitindo o atendimento daqueles que mais necessitam.