AI da iGUi: Empresa de piscinas, por exemplo, teve 34% de aumento nas vendas neste primeiro trimestre

Foto: AI da iGUi: Empresa de piscinas, por exemplo, teve 34% de aumento nas vendas neste primeiro trimestre

EVOLUÇÃO

Franquias de alimentação lideram crescimento em Prudente

Comparativos entre 2017 e 2018 apontam que total de redes na cidade cresceu 19%, de 139 para 165, enquanto de unidades aumentou 16%, de 213 para 247

  • 02/06/2019 09:45
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

Um estudo da ABF (Associação Brasileira de Franchising) mostra a evolução no número de redes de franquias e de unidades em Presidente Prudente. Os comparativos entre 2017 e 2018 apontam que o total de redes cresceu 19%, passando de 139 para 165, enquanto de unidades teve alta de 16%, de 213 para 247. Uma tabela (ver no box) ainda mostra a participação por segmento, 11 setores no total, sendo que o de alimentação engloba o maior número de unidades, 68.

Eduardo dos Santos Alves, franqueado da Água Doce Sabores do Brasil, diz que o mercado de franquias ao longo dos anos se desenvolveu bastante no município que conta com aproximadamente 220 mil habitantes, por isso é possível contar com redes de diferentes marcas que atuam nos segmentos mais diversos, desde alimentação até moda, como calçados e roupas.

Ao ser indagado sobre o que o motivou a se tornar um franqueado, ele diz que se interessou em uma franquia, pois ao longo de sua carreira sempre atuou como funcionário. “O sonho de todo mundo é investir no seu próprio negócio. E eu vi na Água Doce, em Tupã [onde é a sede da franqueadora], quando eu conheci o presidente e fundador, Delfino Golfeto, um projeto muito interessante. Contei com o apoio dele e isso me fez tornar um franqueado. Deu tão certo que estou há quase 25 anos na rede”, expõe o investidor.

Ele conta que como sempre foi empregado e não tinha experiência no segmento, viu na franquia um apoio e know how que recebe até hoje. “Temos uma luz sobre como conduzir o negócio e isso é um dos fatores favoráveis em investir em uma marca que já foi formatada e testada no mercado. Você também tem a oportunidade de conhecer outras lojas que já estão em funcionamento, então monta um negócio certo e não algo no escuro. Ou seja, você já sabe como será a operação, o que esperar e quais os desafios para conquistar o resultado que deseja”, enfatiza Eduardo.

De braçada

Filipe Sisson, CEO da iGUi, comemora o primeiro trimestre de 2019. Segundo ele a rede apresentou crescimento de vendas de 34%, reflexos resultados da gradativa retomada no poder de compra, na confiança dos consumidores e na soma dos esforços da marca, iniciados no período anterior. 

“O nosso bom indicativo de vendas é prova do quão represado estava o desejo do brasileiro em construir ou reformar. Além disso, não medimos esforços para investir em novas campanhas, na rede franqueada e na constante melhoria no acesso aos meios de pagamento. O consumidor já conhece a qualidade do nosso produto e, tudo isso, contribui para os resultados otimistas da marca" ressalta o fundador da rede.

Filipe revela que, segundo a ABF, o setor de casa e construção registrou um crescimento de 12,9% no seu faturamento na comparação com o mesmo trimestre de 2018. “Podemos dizer que ainda estamos ‘desintoxicando’ de uma crise de sete anos, onde fomos estudando estratégias de como driblar esse momento de retração econômica do país. O resultado expressivo reflete, além de uma taxa de expansão em unidades de 7,4%, o aquecimento de área de reparos e melhorias de imóveis. A iGUi está presente no Brasil inteiro e em mais de 40 países, possui um plano de expansão que contempla a abertura de mais 20 lojas até o final de 2019”, acrescenta Filipe, lembrando os anos de crise que começaram em 2012 perdurando até agora.

Sensação de credibilidade

Tanto Eduardo quanto Filipe acreditam que o nome de uma marca consolidado no mercado já dá uma sensação de confiança em um novo investimento. “Com certeza, por ser uma franquia que conta com quase 80 unidades em diferentes partes do Brasil, a gente acaba recebendo muitas pessoas que conhecem a marca ao visitar os restaurantes em outras cidades. Isso gera credibilidade muito importante para a rede. Em Presidente Prudente estou há quase 25 anos e esse tempo de casa e funcionamento também passa uma credibilidade ao cliente. Até por ser franquia, também trabalhamos dentro de um padrão que é seguido por todas as unidades, mostrando a qualidade da rede em operações localizadas em Estados e regiões diferentes”, frisa Eduardo.

 

Desempenho do franchising em Prudente em 2018

Segmento        Unidades         % Participação por segmento

Alimentação      68        27,5%

Moda   40        16,2%

Saúde, Beleza e Bem Estar        37        15,0%

Serviços educacionais    30        12,1%

Serviços automotivos     18        7,3%

Casa e Construção        17        6,9%

Comunicação, Informática e Eletrônicos 13        5,3%

Entretenimento e Lazer  2          0,8%

Hotelaria e Turismo       3          1,2%

Limpeza e Conservação 6          2,4%

Serviços e outros negócios         13        5,3%

Fonte: Associados e Ex-Associados ABF

 

 

FONTES DE INFORMAÇÃO

 

Gerente de inteligência de mercado explica pesquisa

 

OSLAINE SILVA

Da Redação

 

Vanessa Bretas, gerente de inteligência de mercado da ABF, explica como é feito todo o estudo de forma nacional de franchising e como é o recorte para Presidente Prudente. Segundo ela, a associação tem mais de uma fonte de informações para gerar esses dados, com destaque para a pesquisa de desempenho trimestral, realizada em todo fechamento de trimestre, aberta para todo mercado, associados ou não, para que possam participar e divulgar suas informações de abertura e fechamento de unidades, de faturamento.

“Chamamos de informações rotativas, pois em cada trimestre investimos em um tema. Além disso, temos um banco de dados na entidade alimentado por todos os associados com um espaço bem detalhado sobre todas as operações”, complementa Vanessa.

Para a porta voz da ABF, o sistema de franchising tem uma importância muito grande, primeiro por ser uma forma mais segura, com mais elementos, mais ferramentas para que os potenciais investidores possam expandir seus negócios. Isso tanto para os empreendedores, dito franqueadores, que são os que detêm a marca e conta com os recursos, investimento que o franqueado oferece, com o todo o know how, o conhecimento que possui daquele mercado específico. Isso facilita, agiliza sua expansão. E do outro lado, o franqueado que conta com uma marca já conhecida, referência no mercado, além de todo suporte e treinamento do franqueador e, consequentemente, com uma segurança maior no seu investimento.

Ela explica que em se tratando de desenvolvimento regional o sistema de franchising tem papel fundamental porque ele possibilita que as franqueadoras que estão em outras partes, como nas capitais, por exemplo, consigam atingir outras regiões, outros municípios menores, por meio desse sistema de expansão contando com alguém que é daquela localidade, que conhece as necessidades do mercado local a ser explorado.

“O franqueado consegue auxiliar o franqueador a entender o comportamento do consumidor. Essa interação traz ganhos positivos para ambos. Promover o setor de franquias no Brasil é o principal objetivo da associação, por meio de várias ações e atividades desde cursos de capacitação aos associados, a informações de dados para o mercado, ações de defesa do setor junto ao poder público, eventos para promover networking, como feiras, etc”, frisa a gerente de inteligência de mercado da ABF.