FINAL DA FOLIA

  • 26/02/2020 03:33
  • JOSÉ VICENTE - DA REPORTAGEM LOCAL

Final da Folia, só que não. Em muitos recantos famosos o carnaval ainda continua, a todo vapor, e não tem hora para acabar. Enquanto cada folião tiver pique, a festa continua. E, assim, a nostalgia do final de festa vai invadindo salões e avenidas. É o carnaval, maior festa popular brasileira em sua derradeira etapa. 

DO ENTRUDO AOS DIAS DE HOJE

No início era o Entrudo, trazido pelos colonizadores portugueses, nos séculos 16 e 17. Era apenas uma brincadeira, praticada pelos escravos, mas os brancos também aderiram, e a festa ganhou corpo, com o Jogo das Molhadelas, Zombarias, e os famosos limões de águas. O carnaval não é uma invenção brasileira, mas em nosso país evoluiu e ganhou características transformando-se na maior manifestação popular do Brasil. Do Entrudo, que chegou a ser reprimido pelas autoridades no século 18, vieram os Cordões, Ranchos e Marchinhas. Entrudo é o nome que se dá aos três dias que antecedem a Quaresma, o período penitencial, que começa hoje e vai até a Quinta-feira Santa.


QUARESMA
Para a comunidade católica, um tempo de preparação e mudança. Suas origens remontam ao Novo Testamento, onde está relatado que Jesus Cristo ficou 40 dias no deserto, jejuando e orando, antes de iniciar sua vida pública. A cor roxa lembra o recolhimento e será esta tonalidade que estará nos paramentos dos sacerdotes e nos templos. Os católicos são orientados a praticar o jejum, a penitência, a oração e as obras de caridade, a fim de se preparar para a grande Festa da Páscoa.

AS  ANDORINHAS VOLTARAM

Elas chegaram fazendo revoadas maravilhosas, um espetáculo diário proporcionado todas as tardes pelas andorinhas em Indiana. Esses pássaros costumam aparecer sempre e depois partem deixando saudades e este ano não foi diferente. Aportaram primeiramente na estrada do Chora-Chora, pousando nos fios dos postes e nas árvores, sempre juntinhos, provocando um burburinho imenso, e encerrando com a tradicional revoada. Depois de uns dias, vieram para a cidade e permanecem nas imediações do Salão Paroquial, no canto da Praça da Matriz. Ao cair da tarde chamam a atenção de centenas de pessoas que assistem a festa dos movimentos coordenados dessas andorinhas. Não sabemos até quando, mas sabemos que no ano que vem estarão de volta.

A GARRA DOS GARIS

Temos que aplaudir a garra desses garis, funcionários da Prefeitura de Indiana. Esta semana conversando com dois deles, em pleno trabalho, eles me informaram que diariamente correm de 26 a 27 km. Uma atividade sem dúvida necessária para atender a população e que merece elogios, pela eficiência desses profissionais. Sem eles, realmente a comunidade não pode ficar.

DESLEIXO NO CENTRO DA CIDADE

No centro de Indiana, na Rua Capitão Whitaker, bem em frente à Prefeitura, e do lado de uma construção onde funciona a cozinha-piloto e o Projeto Escola Pré-Primário com 40 crianças, está localizado o prédio da Vivo, inclusive com uma antena de altura considerável. O problema é  que há meses o espaço está tomado por um matagal que, além de oferecer perigo às crianças e famílias vizinhas, está causando uma péssima impressão. O local é fechado a cadeados sem possibilidade de alguém fazer a limpeza, o que é mais grave, pois tornou-se um criadouro de escorpiões, cobras e outros animais. Inúmeras reclamações já foram encaminhadas à empresa, que não deu a menor importância.

SANTA CASA PROMOVE

No dia 8 de março será realizada uma grande festa, com o título de "Feliz Dia Internacional da Mulher", no Centro de Eventos Irmão Aparício, de Martinópolis. O propósito é arrecadar fundos para a Santa Casa de Misericórdia de Martinópolis, que como é do conhecimento de todos, passa por momentos difíceis.  Haverá um bingo com sorteios em dinheiro, tendo início às 11h. As cartelas são vendidas em toda a região.

OBRAS DO TERMINAL

As obras do terminal rodoviário de Indiana devem ter início nas próximas horas, segundo informações  do gabinete da prefeita Celeide Aparecida Floriano (PSD). Os materiais para essa reforma tão necessária já chegaram e estão no espaço do terminal. Há muito que a rodoviária indianense carece de melhorias, pois seus pilares estão corroídos em suas bases, além de bancos quebrados, banheiros sem condições de uso, telhados danificados, e outros problemas que devem ser sanados com urgência.

ÚLTIMAS DO AUTOR

DENGUE EM MARTINÓPOLIS

  • 25/03/2020 03:09

​CONVOCAÇÃO AOS JOVENS

  • 18/03/2020 03:09

PONTE SOBRE O MANDAGUARI

  • 11/03/2020 03:16