5ª edição

Festa da Mandioca espera receber 6 mil pessoas em Pirapozinho

Verba arrecadada será em prol da comunidade terapêutica Lar São Miguel Arcanjo; festividades continuam hoje

THIAGO MORELLO - Da Reportagem Local • 08/07/2018 04:58:00

Voluntários se empenham na preparação de pratos para agradar visitantes. Foto: Marcio Oliveira

Em um mix de solidariedade, comemoração, trabalho e fartura, a tradicional Festa da Mandioca chegou a sua 5ª edição, em Pirapozinho. Organizada pela Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, entre hoje e ontem, nos dois dias de festividades a organização espera receber um público de aproximadamente 6 mil pessoas. Assim como todos os anos, a verba arrecadada será em prol da comunidade terapêutica Lar São Miguel Arcanjo, que trabalha na recuperação de dependentes químicos no município. Resultado de uma preparação que foi iniciada em fevereiro, quem passou por lá ontem e for ainda hoje poderá conhecer o serviço desenvolvido pela unidade e, o principal de tudo, festejar e saborear os pratos feitos com o ingrediente carro-chefe e que leva o nome do evento.

E anota aí porque tem coisa, viu. Escondidinho, bolo, coxinha, vaca atolada, tapioca, bombocado e muitas outras delícias, além da novidade deste ano: o bobó de frango. Aliás, o coordenador administrativo Carlos Eduardo Estevan, lembra que para quem não gosta do alimento principal, outros tipos de comida também serão servidas. “Além disso, é um momento de festa e alegria, resultado de um trabalho em prol de algo importante. E fora a degustação, quem vem pode participar de sorteios”, pontua. É válido lembrar que a festa não comercializa bebidas alcoólicas.

Mas isso não impediu e não tem impedido que a celebração se tornasse reconhecida e até mesmo com grande participação de cidades da região. Também como coordenador administrativo, o frei Domingos dos Santos menciona que, na verdade, a cada ano que passa a presença da comunidade tem aumentado. Assim como o trabalho, uma vez que a festividade também fica maior.

Tanto trabalho que nem dá para contabilizar. Mas a gente tenta. Vamos lá: 3 mil quilos de mandioca, 6 mil coxinhas, dezenas de bolos e mesas montadas, bandeiras ainda do clima julino que enfeitam o local, um enfeite colocado aqui, outro ali e aventais mostrando a mão na massa, literalmente. Fora isso, um ambiente onde a disposição de todos pode ser percebida.

Disposição essa que não é de agora. Não pelo menos por parte da Fátima Aparecida de Souza Santos, voluntária na cozinha. Desde a primeira edição, ela auxilia no preparo da festa. À reportagem, ela ainda brinca com uma correção, dizendo que não é trabalho não, mas sim uma atividade quase que de lazer. “A gente acha que vem para ajudar, principalmente aqueles que aqui estão internados, para tratamento, mas a situação é outra. Nós é que somos ajudados, no sentido de nos tornarmos pessoas melhores”, felicita. Carlos explica que, atualmente, o lar possui 40 assistidos.

E, como dito, a festa é para eles, uma vez que a renda é revertida para a própria instituição. O que acaba afirmando dois lados da festividade: trabalho e dinheiro. Carlos conta que o intuito é ajudá-los, dar visibilidade a um problema grande (dependência química) e mostrar que não são invisíveis. “E é claro que o dinheiro é importante para a manutenção do nosso serviço”. Aliás, hoje o lar possui um novo refeitório e uma extensão de quase 110 metros, adquiridos pelos resultados das festas anteriores.

E a tradução de tudo isso não poderia ser outra coisa a não ser amor. Por sinal, foram exatamente essas as palavras ditas por Ivanice da Silva Cruz, também voluntária. “É gostoso participar da preparação e ver o resultado disso tudo. Nos tornamos uma família. É muito amor”, expõe.

SERVIÇO

A Festa da Mandioca ocorre hoje também, a partir das 10h. O Lar São Miguel Arcanjo fica localizado na Rua Ivan Jacinto Guimarães, 333, em Pirapozinho. A entrada é gratuita.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste