José Reis - Almir continua com o legado da mãe, Shirlei Aparecida, para lidar com a lavoura

Foto: José Reis - Almir continua com o legado da mãe, Shirlei Aparecida, para lidar com a lavoura

AGRICULTURA FAMILIAR

Feirantes contam historias de superação e sobrevivência no campo

Ontem, o Sesc Thermas (Serviço Social do Comércio) de Prudente promoveu a feira de produtos agroecológicos e a reportagem conversou com alguns produtores

  • 16/06/2019 06:31
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

Entre as barracas de produtos agrícolas promovidas pelo Sesc Thermas (Serviço Social do Comércio) de Presidente Prudente, existem muitas histórias de quem lutou e ainda luta para sobreviver da terra. Mas o maior desejo de quem mora no sitio é viver dele. Há 15 anos, o produtor Almir Rodrigo Ferreira, de 25 anos, leva o legado da mãe, Shirlei Aparecida da Silva. Mesmo que a mãe não seja favorável às condições que o filho formado em matemática decidiu para vida, compreende o sonho dele. “Eu poderia ter uma vida menos sofrida do que a da terra, mas é algo que eu gosto e quero lutar para melhorar a renda do sítio e da minha família”.

O trabalho é continuo, a família acorda cedo no Assentamento Rose Nunes, em Mirante do Paranapanema, para cuidar do sustento da casa e se dirigem até o Sesc Thermas para realizar as vendas. Mas antes disso, no campo, a lavoura precisa de cuidados e manutenção, afinal o produto que abastece as casas passam pelas mãos de gente sincera e humilde. “Decidimos trabalhar com a própria produção, pois se trata de um giro rápido e que não precisa de um capital para iniciar uma feira. Além disso, a feira serve para sustentar a nossa renda do leite que muitas vezes não da para o mês”, afirma. Mas, diante de todas as dificuldades, incluindo a financeira, Almir relata que a feira serve para ajudar a família em todos os momentos da vida. 

Perguntado sobre a importância de ter espaços para vender seus produtos, Almir relata que além do trabalho profissional, tem como objetivo oferecer para os consumidores um bom alimento, livre de agrotóxicos. “Eu e minha família trabalhamos para isso, não é só financeiro, é amor e dedicação ao trabalho”.

Realidade

Os agricultores são profissionais que dedicam sua vida para atender a principal demanda da sociedade: a alimentação. São eles que trabalham, levantam cedo, com chuva ou frio, e não têm sábado, domingo ou feriado. Vocacionados ao campo, eles atuam de forma a preservar o meio ambiente e os recursos naturais com sustentabilidade.

A realidade de Jeferson Caldeira, de 42 anos, também é comum com a de Almir e sua mãe. Há dois anos, por inciativa própria, o agricultor decidiu investir em um “pedacinho de chão”, com o mesmo cita, para ajudar no seu próprio sustento e o dos pais através da feira. “Meus pais já são de idade então não me ajudam muito, eu mesmo lido todos os dias com a lavoura de hortaliças”.

A agricultura familiar contribui também para a erradicação da fome e da pobreza, a proteção ambiental e o desenvolvimento sustentável. Segundo Jeferson, sua produção é totalmente orgânica e sem agrotóxico. “Minhas hortaliças são saudáveis, a importância é que estamos oferecendo um bom produto, da nossa família para outras famílias” destaca. A Mostra de Produtos Agroecológicos, promovida pelo Sesc Thermas de Prudente é uma iniciativa que objetiva valorizar a produção local, incentivar a economia solidária e promover a interação entre as pessoas.