GALPÃO DA LUA

Feira da Reforma Agrária reforça rendimentos de assentados da região

De acordo com a organização, em todas as edições da feira, aos sábados de cada mês, estima-se um lucro de R$ 200 por trabalhador, que agrega na renda mensal dos agricultores

10/03/2019 05:12 • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação
José Reis - Feira expõe produtos agroecológicos e orgânicos da agricultura familiar em PP José Reis - Feira expõe produtos agroecológicos e orgânicos da agricultura familiar em PP

Na manhã de ontem ocorreu a Feira da Reforma Agrária, que expõe produtos agroecológicos e orgânicos da agricultura familiar. A ação ocorre em todo sábado de cada mês e tem como parceria o Galpão da Lua e o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), além de apoiadores do movimento. De acordo com a organização, em todas as edições da feira estima-se um lucro de R$ 200 por trabalhador, que agrega na renda mensal dos assentados.

A agente cultural do Galpão da Lua, Mariane Palhares Lima, 33, relata que é importante para a sociedade entender que eles precisam escoar a produção de alimentos. “A nossa região conta com 170 assentamentos e com mais de 6 mil famílias assentadas e que é importante um local onde eles passam comercializar seus produtos”.

A ação, segundo a agente, parte do pensamento de que a revolução vai acontecer através da alimentação, então, dessa forma, eles apoiam a agricultura familiar e a produção de alimentos não transgênicos e sem agrotóxicos. “A parceria nasceu também de um desejo de conhecer de quem você está comprando, de onde são, como são e como fazem os produtos” relata.

O coordenador de produção e operação, Cledson Mendes da Silva, 46, destaca que os produtos pertencem à reforma agraria, localizados na região do Pontal do Paranapanema e cooperativas do MST de outros Estados. Dessa forma, ele destaca que cada assentado traz um tipo de produto, porque muitas vezes não tem onde comercializar e que, atualmente, há 20 produtores envolvidos na feira. “O responsável pela comunidade reúne os produtores, faz a venda e, chegando, devolve o que vendeu e o que não vendeu.”

A comerciante Ducineia da Silva, 65, destaca que é importante tanto para os produtores rurais quanto para os consumidores a presença da feira. “É importante eles venham porque as coisas são mais fresquinhas, mais em conta e mais que isso, está oferecendo uma oportunidade que todos nós precisamos”. A ação conta também com a presença dos parceiros da Editora e Livraria Expressão Popular, Nzinga-afro Brasil, La Nanno Mia, Arte Cultural Xamã. Os produtores participam também de feiras em outros locais da região, como Mirante do Paranapanema, Euclides da Cunha e Primavera.

Oportunidade

O produtor rural de Mirante do Paranapanema, Almir Rodrigo Ferreira dos Santos, 25, relembra como recebeu o convite para fazer parte da feira. “No começo comercializávamos somente em Mirante e o pessoal fez o convite para vir à Prudente vender também. As vendas aqui são boas, consigo vender em torno de R$ 150 em cada participação, o que ajuda na renda mensal”. A produtora Elaine Ferreira Silva, 44, declara que ela e os outros produtores oferecem produtos ecológicos e que a procura está cada vez maior.

Serviço

A feira ocorre todo primeiro sábado do mês, das 9h às 13h, no Galpão da Lua, localizado na Rua Júlio Tiezzi, 130, no Centro de Presidente Prudente.