Falta de dedicação reflete em insegurança pessoal

25/04/2018 08:57:46

Sudeste . Foto: Energisa Sul

Para quem visa um espaço no mercado de trabalho, é natural sentir sensações de medo ou até ansiedade no momento de disputar uma vaga. Fato é que, de acordo com o coach, recrutador e psicólogo Leonardo Ratti, a falta de dedicação ao longo do período em que o jovem passa na faculdade, promove reflexos negativos na busca pelo cargo que deseja, quando recém-formado. “Quando houve essa falta de empenho, esse alguém sai para o mercado e se sente despreparado para atuar naquela função para qual estudou e quer realmente desempenhar”, completa.

Com isso, torna-se prejudicial para o próprio jovem. Leonardo também lembra que, como recrutador, é possível perceber quando essa situação ocorre, de modo que “a pessoa não se sente confortável” diante a uma entrevista de emprego, o que causa um problema ainda maior. “Muito se fala em falta de vagas, mas na verdade também há falta de preparo. A demanda que chega é totalmente diferente da esperada, que abre espaço para erros durante o primeiro contato com esse jovem que pleiteia uma vaga, como por exemplo, uso de gírias. Tem que ter um filtro nesse momento, se empenhar mais”, argumenta.

A dica para o problema é clichê, mas, como todo clichê: necessário. À reportagem, o psicólogo não deixa de destacar que é essencial que o jovem escolha uma atividade que ele goste, pois assim ele terá certeza que vai se dedicar ao máximo, será mais leve e também mais espontâneo. “A probabilidade de dar certo é maior quando se faz algo que gosta”, finaliza.

 

APRENDIZADO

Lidando com o público jovem, seja em programas de estágios, trainee e contratação efetiva, a Energisa Sul-Sudeste está ativa no mercado e possui em seu Recursos Humanos uma boa porcentagem dessa faixa etária. Karina de Oliveira Artero Salles, responsável por Recrutamento e Seleção na empresa, garante que o jovem sem experiência tem a vantagem de chegar ao mercado de trabalho sem vícios de rotina ou procedimentos. Sendo assim, espera-se que ele esteja disposto para aprender e agregar conhecimentos. Para a Energisa, a pessoa proativa, criativa e inovadora, está sempre em destaque.

 

BOA INTERAÇÃO

Uma vez que um jovem consiga o espaço na empresa, Karina também lembra a interação que ele deve ter com o pessoal já existente. Na Energisa-Sul Sudente, por exemplo, o primeiro contato dele nesse processo é no momento em que é apresentado a ele, a história, trajetória e locais de atuação. Após isso, ele é encaminhado para o gestor da área em que vai atuar. “Neste momento o gestor é orientado a dizer para o novo colaborador quais são as expectativas com a chegada dele e o que espera”, completa. É válido lembrar que essa integração do jovem deve ser boa, de modo que ele também precise contribuir para mostrar uma boa sintonia com a equipe. Por recrutamento e seleção. 

Thiago Morello
Da redação

 

ERROS FREQUENTES

Ao se submeter a um processo seletivo em busca de uma vaga, o jovem deve saber que ele é avaliado desde o primeiro contato que efetua com a empresa. Abaixo, Karina lista alguns dos erros que geralmente são cometidos na montagem de um currículo e participação de entrevistas, e que podem ser vistos com mais precisão, em busca de uma melhor apresentação:

- currículo com fotos inapropriadas;

- falta de atenção e ordem cronológica na montagem do documento;

- dificuldade na criatividade sem exageros;

- ir a uma entrevista sem preparo, sem ao menos saber o nome da empresa;

- o candidato deve se policiar e evitar gírias e vícios de linguagem;

- ir para entrevista com roupas não discretas, criando certo desconforto, caso seja submetido a dinâmicas que tenha que se movimentar mais.

 


 

 

 

perfil

Nome e idade: Larissa Rodrigues Biassoti, 19 anos

Curso e ano: Comunicação Social - Jornalismo, 3º ano

Faculdade: Unoeste (Universidade do Oeste Paulista)

Cidade de origem: Presidente Prudente

 

Qual o principal desafio você tem sentido no mercado de trabalho hoje em dia?

O maior desafio que eu vejo dentro da profissão atualmente é de se reinventar, porque o mercado vem mudando muito. As empresas não querem os profissionais que se faziam antes, querem novas ideias, novas propostas, conceitos modernos, claro que seguindo nossa ética sempre, mas a ‘pegada’ é diferente, principalmente por conta da tecnologia. Nossa, como mudou a nossa comunicação! Hoje tudo é mais fácil e mais difícil também. É tranquilo usar os recursos tecnológicos, mas complicado chegarmos ao nosso público pela demanda de informação que se tem na rede. Lidar com isso exige esforço.

 

De que forma você tem se preparado para a busca de um emprego?

Desde o início da graduação eu busquei justamente fazer vários estágios. Estou no terceiro ano e no terceiro local de trabalho. Eu acho fundamental você aplicar o que aprende de forma prática, é somente assim que você consegue ver onde erra, onde acerta, o que precisa melhorar e explorar, porque você pega jeito, entende o porquê daquilo que estudou. Você vê acontecer, além de observar os colegas trabalhando, a maneira como eles desempenham certa função. Agora no momento eu estou me dedicando às pesquisas, porque também acho essencial dominar os conhecimentos da área, principalmente aqueles que me despertam mais interesse.

 

Quais as principais dificuldades que sentiu em uma entrevista de emprego?

A entrevista de emprego, apesar das pessoas dizerem: “vai sossegado, são só perguntas, confie em você”, não é apenas isso, uma troca de palavras rapidinhas. Eu, quando fiz, tive a sensação de estar sendo testada, com um agravante ainda, testada sobre o meu conhecimento profissional, porque tudo que você aprende, obviamente você vai colocar na conversa incluindo a sua personalidade. A minha primeira entrevista de emprego eu fiz no 1º termo, para entrar no estágio na TV Facopp Online, minha nossa! Lembro-me de ter que respirar muito antes de entrar na sala para não demonstrar nervosismo, porque estava ‘pilhada’. É difícil sim, porque você vai com uma expectativa de fazer parte da equipe. Porém, tudo mudou depois da primeira, passei por outras e agora estou no Portal Facopp. Já conhecia o mecanismo, de certa forma, da entrevista, continuava sim ansiosa, mas dentro do limite, nada que me atrapalhasse. Então você age até com mais naturalidade e não passa ser aqueles 10 minutos de tortura. É até legal porque você mede seu desempenho como futuro profissional com as coisas que falou.

 

Quanto mais o tempo passa, você acredita que as empresas esperam ainda mais dos jovens?

Olha, eu penso que as empresas esperam sempre muito de todos os funcionários que estão no ambiente de trabalho, mas o que difere é que são os jovens que trarão as inovações. Aqueles que estão lá por muito tempo, acabam viciando nas técnicas e não enxergam além. Nós [jovens] temos ideias, temos essa visão mais ampla, então, nesse sentido, eu acho que as empresas esperam sim, porque é do caráter do jovem questionar tudo o que acontece.

 

Qual sua pretensão pós-estudos?

Minha pretensão é partir para um mestrado! Porque meu sonho de ser professora, dar aula, então meu foco é esse, por isso estou procurando fazer mais pesquisas no momento. Estudo é algo que eu não consigo tirar de mim, eu amo estar sempre descobrindo novos conhecimentos, e vou seguir isso para a minha vida, claro que dentro do jornalismo.

 

agenda

SÁBADO (28/04)

Show: CPM 22

Local: Tênis Clube de Presidente Prudente

Endereço: Avenida Washington Luiz, 1841, Jardim Paulista

Telefone: (18) 3226-4211

Horário: 23h

Convite: Pago (www.tkingressos.com.br ou nos pontos de venda)

Atividade: Show de rock nacional, da banda que tem sucessos desde 1995. Na mesma noite, também haverá shows com as bandas Hateen e Onze:20.

 

SÁBADO (28/04)

Show: Cinema: Chocolate

Local: Centro Cultural Matarazzo

Endereço: Rua Quintino Bocaiuva, 749, Vila Marcondes

Telefone: (18) 3226-3399

Horário: 19h30

Convite: Grátis

Atividade: Filme indicado para quem gosta do gênero drama e romance, com idade acima de 12 anos. O longe será exibido na Sala de Cinema Condessa Filomena Matarazzo.

 

SÁBADO (01/05)

Show: Trio Caruá (Múltiplos Sons)

Local: Área de convivência do Sesc Thermas

Endereço: Rua Alberto Peters, 111 – Jardim das Rosas

Telefone: (18) 3226-0400

Horário: 16h

Convite: Grátis

Atividade: O Múltiplos Sons, do Sesc, contém apresentações musicais de vários estilos, com o propósito de privilegiar a diversidade e a multiplicidade de sons. Desta vez, o trio, natural de Bauru, traz um pouco da música no ritmo do forró.

 

balada

Jonas Carmo e Ailton Junior

Maria Merendi, Nathielli Galindo, Olivia Alves, Névelyn Silva

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste