Grupo Ruas de Fogo

Exposição de fotos traz detalhes do street dance

Mostra fica até dia 14 de outubro e contém 30 imagens que mesclam os movimentos da dança de rua com o cenário urbano de Prudente

SANDRA PRATA - Especial para O Imparcial • 09/10/2018 07:00:00

Foto: Cedida: Exposição fica até dia 14 com 30 fotos de ensaios do Street Dance

A Galeria Takeo Sawada do Centro Cultural Matarazzo recebe até dia 14 de outubro a mostra “Street Dance – A Arte em Moimentos”. A realização da Photography Tanaka traz 30 fotografias de Fábio Tanaka e Márcia Keiko Tanaka na medida de 20x30 e uma de 40x60. Os personagens são os membros do grupo de dança “Ruas de Fogo”. Com cinco meses de produções, as fotos trazem ensaios e cenas das coreografias da equipe em cenários alternativos da cidade de Presidente Prudente (SP).

Segundo Márcia, as fotos selecionadas fazem uma mescla entre personagens individuais e de todo o grupo. A motivação começou no fim do ano passado quando ela e Fábio concluíram a graduação em Fotografia pela Unoeste (Universidade do Oeste Paulista).

“Criamos a nossa empresa e começamos profissionalmente este ano, o primeiro trabalho que fizemos foram umas fotos de bailarinos no cenário urbano, ai passando pelo Matarazzo conhecemos o grupo e vimos a chance de inovar e unir mais uma vez a dança e a fotografia”, explica a fotografa.

O objetivo central é mostrar os movimentos do Street Dance de forma bonita e artística. “Somos suspeitos para falar porque somos apaixonados por movimentos, trazemos muitas cores também, nos cenários, nas roupas, digamos que é uma exposição que tem tudo que gostamos”, explana.

 

Conhecendo a dança

Segundo Márcia, antes da produção das fotos, eles estiveram nos ensaios no grupo, conhecendo melhor os passos e coreografias do Street Dance. “Eu não conhecia quase nada da dança de rua, via alguma apresentação ou outra, mas parar para observar e aprender foi a primeira vez”, relata.

Sobre o Ruas de Fogo, as aparências que ficam são apenas as melhores. A fotógrafa denota que achou a equipe muito disciplinada e comprometida com aquilo que fazem. Isso, segundo a mesma, é interessante e raro. “É um projeto que ensaiam toda semana, não é brincadeira, é sério e exige responsabilidade, é lindo”, expõe.

Outra coisa importante abordada com a iniciativa é a junção de duas artes. Márcia pontua que tanto a dança quanto a fotografia merecem ser admiradas e terem trabalhos relacionados expostos. “Todo tipo de arte é válido, independente da forma ou da linguagem, é arte, é cultura”, acentua.

 

Vida nas lentes

Leonardo Ferreira é professor e diretor do Ruas de Fogo. Segundo ele durante seus 21 anos de estrada no ramo da dança de rua, sempre sofreu muito preconceito social. “Aqui em Prudente mesmo, sempre foi muito polêmico, mesmo que agora esteja um pouco melhor ainda existe muita gente que julga e não conhece por isso é importante levar nosso trabalho até eles”, conta.

Segundo o dançarino, a iniciativa dos fotógrafos foi importante para ajudar a desmistificar o Street Dance. “As pessoas precisam ver esse trabalho que fizeram, é profissional, as fotos ficaram com muita qualidade, é de extrema importância porque nunca tivemos um arquivo de fotos profissional, eles tiraram os melhores momentos, não é algo fácil de fazer, exige muita técnica”, ressalta.

Sobre o resultado, Leonardo se diz surpreso. De acordo com ele, isso trará mais notoriedade e seriedade ao Ruas de Fogo. “Foi um carinho que tiveram com a nossa arte, agradeço de coração, e espero que mais pessoas nos conheçam por meio dessas fotos”, denota.

 

Serviço

A mostra está disponível para visitação na Galeria Takeo Sawada no Centro Cultural Matarazzo até dia 14 de outubro. O horário é de segunda a sábado das 8h30 às 22h e aos domingos e feriados a partir das 16h. O endereço é Rua Quintino Bocaiuva, 749 – Vila Marcondes em Presidente Prudente.

 

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste