Exposição da Fiocruz sobre Aedes aegypti ganha versão virtual

Com patrocínio da Sanofi, mostra traz informações sobre dengue, zika e chikungunya e pode, a partir de agora, ser visitada de qualquer lugar do Brasil e do mundo

Da Redação • 13/09/2018 16:34:50

Escultura de mosquito fêmea, de mais de 2 metros, também pode ser apreciada na visita online. Foto: Reprodução

A exposição “Aedes: que mosquito é esse?”, que está aberta para visitação em Olinda (PE) e já passou por São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Fortaleza (CE), acaba de ganhar uma versão virtual. Por meio do site: http://www.aedesquemosquitoeesse.com.br, que está disponível em português, inglês e espanhol, qualquer pessoa com acesso à internet pode visualizar o conteúdo integral da mostra, que apresenta informações sobre o mosquito e as doenças transmitidas por ele. Assim como na visita física, a experiência digital incentiva o público a interagir e dissemina diversas informações de maneira lúdica e divertida.

O diretor da COC (Casa de Oswaldo Cruz)/Fiocruz, Paulo Elian, explica que o objetivo da exposição virtual é alcançar o maior número de pessoas possível. “É uma oportunidade única para, além de educar, alertar a população sobre os riscos e os cuidados necessários para a prevenção da dengue”, destaca. Já Hubert Guarino, diretor geral da Sanofi Pasteur no Brasil, acredita que a iniciativa vai ajudar a conscientizar a respeito das doenças transmitidas pelo mosquito. “É importante que as pessoas saibam como cuidar da sua saúde e de todos a sua volta”.

A exposição, que recebeu quase 20 mil pessoas nas primeiras cidades pelas quais passou desde 2017, é dividida em seis módulos: “Mosquitos e vírus: combinação perigosa”; “Os vírus – por dentro dos vírus e um mosquito doméstico – o zumzumzum da questão”; “Dengue”; “Zika”; “Chikungunya”; “Pesquisa em busca de soluções e controle – esforço conjunto”.

No site, além de ter acesso a todo o conteúdo como vídeos e dispositivos interativos, o visitante também poderá fazer um tour virtual pela exposição, navegando pelas salas onde a mostra acontece fisicamente. A escultura de mosquito fêmea, de mais de dois metros, criada pelo artista plástico Ricardo Fernandes, também pode ser apreciada na visita online.

Vale destacar ainda que os dois documentários que integram a apresentação – “O Mundo Macro e Micro do Mosquito Aedes aegypti – para combatê-lo é preciso conhecê-lo” e “Aedes aegypti e Aedes albopictus: uma ameaça nos trópicos” - dirigidos por Genilton José Vieira, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), também estão disponíveis no site.

 

Serviço

EXPOSIÇÃO “AEDES: QUE MOSQUITO É ESSE?”

Endereço virtual: http://www.aedesquemosquitoeesse.com.br/

Endereço físico: Espaço Ciência (Complexo de Salgadinho, Olinda)

Data: até março de 2019

Com Assessoria de Imprensa

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste