Foto:

ATENÇÃO

Exercitar-se: que tênis escolher?

Entre tantas opções, não é fácil escolher um calçado ideal para realizar atividades físicas; profissionais explicam que a modalidade, marca, conforto e durabilidade são características determinantes

  • 28/02/2020 04:01
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Há quem diga que o esporte é uma filosofia de vida. Por falar em filosofia, o estudioso francês Jean-Paul Sartre dizia que a liberdade é também uma angústia. E o que o esporte tem a ver com isso? Simples, todos são livres para escolher qualquer tênis que as inúmeras lojas esportivas oferecem, mas surge a dúvida angustiante: Qual escolher? A resposta não é tão simples, pois depende de vários aspectos.

O professor de Educação Física, Jair Rodrigues Garcia Júnior afirma que ao comprar um tênis para a prática de atividades físicas, o consumidor deve estar atento a quatro aspectos, modalidade que vai praticar, marca, conforto e durabilidade do calçado.

“A modalidade é o mais importante, pois o tênis deve ajudar seu desempenho. A marca deve ser considerada, pois as mais tradicionais utilizam matérias-primas de melhor qualidade, desenvolvem os tênis com base em tecnologia e opinião dos atletas e consumidores. O conforto é relativo, pois os pés são diferentes e se acomodam melhor no tênis de uma marca ou outra. A durabilidade também deve ser considerada, pois o tênis deve durar no mínimo, de seis meses a pelo menos um ano”, explica Jair.

A dica de ouro que ele dá aos esportistas, portanto, é comprar um tênis que seja específico à sua modalidade. Ele salienta, também, a importância de, antes de efetuar a compra, provar o tênis nos dois pés, amarrar, levantar-se, dar alguns passos e aguardar alguns minutos para sentir os pés se acomodarem nele.

Um ponto que poucos conhecem, mas que tem grande importância é o fato de que os tênis possuem “validade”. O professor Jair explica que “o tênis sofre o desgaste do impacto frequente, acumulado, do suor e água que recebe, e do sol. Por isso, normalmente após seis a 12 meses começa a descolar, rasgar. Sobre o solado, o desgaste acontece mais com as modalidades de impacto como caminhada e corrida. Quem corre uma média de 15 Km (quilômetros) por semana, por exemplo, deve trocar seu tênis a cada 6 a 9 meses”.

“Para aumentar a vida útil do calçado, se tiver dois pares, intercale os dias de uso. E guarde-os em local ventilado. A lavagem é recomendada uma vez ao mês com água e sabão neutro. É  indispensável deixá-lo secar na sombra”, orienta Jair.

 

PARA MARATONISTA

FAZ TOTAL DIFERENÇA

Definitivamente, os tênis não são todos iguais. Até aqueles usados para passeio são mais ou menos confortáveis, imagine, então, os utilizados por esportistas profissionais?! “O calçado interfere diretamente no desempenho do atleta”, afirma o maratonista Edilson Azevedo da Silva, 43 anos.

Ele conta que já mudou de tênis duas vezes para encontrar a marca e modelo que se sentisse confortável e obtivesse melhor desempenho. “O primeiro modelo que usei não tinha a durabilidade que eu queria, além de, com o tempo, perder o amortecimento. Isto causava muitas dores na canela”, expõe o maratonista.

Para ele, conforto e a durabilidade são as questões fundamentais na escolha de um calçado. “Eu já fiz quatro maratonas, três delas usando o mesmo modelo e marca. O tênis da maratona não pode ser novo, precisa estar usado e adaptado ao formato do pé”, acentua Edilson.

 

(((OLHO REDONDO)))

Ele salienta a importância de, antes de efetuar a compra, provar o tênis nos dois pés, amarrar, ficar em pé, dar alguns passos e aguardar alguns minutos para sentir os pés se acomodarem no tênis

Foto – Arquivo

Jair: “observe modalidade, marca, conforto e durabilidade”