DIVERSIDADE

Espetáculo abre 5ª edição de seminário esportivo no Sesc Thermas

Com elenco composto por deficientes, companhia apresentou peça Conexões

JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial • 25/10/2018 05:38:00

Dez artistas dividiram o palco durante a apresentação, ontem. Foto: Marcio Oliveira

Por volta das 17h30 de ontem já se podia perceber uma movimentação diferente no Sesc Thermas de Presidente Prudente. Algo indicava que, em insistentes, alguma coisa importante ocorreria ali, na Área de Convivência. Com o palco montado, luzes acesas e elenco pronto, a cerimônia de abertura da 5ª edição do Seminário de Esportes Inclusivos, Participativos e de Lazer contou com a apresentação do espetáculo Conexões, com a companhia Circodança, de São Paulo.

Nela, dez artistas dividiam igualmente o palco, com suas diversidades e eficiências. “Conta a história de um escritor que só consegue escrever uma carta de poesias quando é inspirado pela música que aciona suas memórias”, explica Daniel Yonashiro, monitor de esportes do Sesc.

Informando que ainda estava cedo para encontrar no local aqueles que iriam monitorar a cerimônia, Daniel destaca a importância da escolha dos atletas que estariam envolvidos com o evento na noite de ontem. “A abertura é um momento muito especial e vai além do espetáculo, que também é muito bonito. Nós temos a presença do grande campeão paralímpico, Clodoaldo Silva, como mestre de cerimônias, e a maior medalhista paralímpica brasileira, que é a Ádria Santos, do paratletismo. Dois exemplos claros de que, com cuidado e zelo, todos podem se tornar campeões, independente da dificuldade”, afirma.

Sobre o evento, que começou ontem e segue até o sábado, o monitor de esportes ressalta o teor específico do mesmo. “Vamos dar subsídios teóricos e práticos para os profissionais de educação física, estudantes, no trabalho com a pessoa com deficiência. Então é uma semana repleta de ações, workshops, palestras, mesas-redondas, que vão discutir essa temática”, enfatiza.

A importância do evento também foi enfatizada por Ricardo de Oliveira Silva, gerente adjunto das gerencias físico-esportivas do Sesc São Paulo. “A gente trabalha na perspectiva de esporte para todos e, dentro disso, discutir o esporte dentro dos conceitos como autonomia, inclusão e diversidade, que acaba sendo importante, principalmente, se você pensar na perspectiva desse público, como também um público que merece esse cuidado e essa importância ao se tratar de um tema tão importante”, declara.

Para ele, o objetivo de todas as atividades é claro. “Que as discussões que a gente for tratar aqui, que elas possam se transformar em ações práticas, que alcancem o público, as organizações e pessoas e que isso, de fato, se transformem em ações efetivas, ações que possam repercutir nas escolas, clubes e academias”, pontua.

Após o espetáculo apresentado, um bate-papo foi proposto e realizado entre o público presente e os medalhistas olímpicos, com o objetivo de entender a importância da temática e todo o cuidado que envolve os deficientes, seja a nível esportivo ou em qualquer outro lugar.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste