Escolas alternativas

  • 10/09/2019 01:28
  • Arlette Piai

As escolas da Finlândia constituem exemplo para o mundo. Há as melhores orientações para o bom desempenho do professor, no entanto, não existe método imposto para alfabetizar, nem livros didáticos obrigatórios, nem exigência de como deve o professor ministrar as aulas. Estas podem ser realizadas tanto nas salas de aula, como em praças, na natureza. Os professores são livres, entretanto, se não conduzirem a resultados desejáveis são dispensados no final do ano letivo.

As escolas presenciais no mundo todo serão sempre indispensáveis principalmente às crianças e jovens por constituir também uma fonte de convivência e de sociabilidade. Mas escolas alternativas e diferentes modos de ensinar e aprender têm surgido no mundo todo. O EAD (Ensino à Distância) foi uma grande revolução que tem possibilitado o acesso mais democrático ao conhecimento. Assim, aqueles que não têm ou não tiveram oportunidade de cursar o colegial, por exemplo, têm oportunidade de fazer curso online e prestar o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e, se aprovado, realizar o sonho de cursar uma faculdade, seja presencial, seja online.

Ademais, jovens, crianças e adultos que frequentam escolas presenciais têm também oportunidade de tirar dúvidas e/ou fazer reforço de quaisquer disciplinas, assim como prepararem-se para as Olimpíadas de Matemática desde a infância, por exemplo. Pode-se considerar, portanto, que o EAD é o maior avanço que já ocorreu na história desde Gutemberg.

Também em alguns países como no Japão os robôs marcam presença em salas de aula e o professor exerce a função de intermediador entre a máquina e os alunos, conduzindo-os a analogias, desenvolvimento do espírito de análise, reflexão, gosto pela pesquisa e à formação de valores humanos. Enfim, é possível que estejamos entrando numa era em que o perfil das escolas mude e o conhecimento deixe de ser acadêmico e ter valor “por si mesmo”. Afinal, armazenamento de informações o Google o faz com mais competência.

O EAD é também valioso por oferecer liberdade de horário, respeitar o ritmo do aluno, economizar tempo, já que o estudante não precisa sair de casa, podendo escolher o local e horário para estudar e os preços, no geral, cabem em qualquer bolso. Há, por exemplo, cursos completos de matemática, física, química que preparam para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) na faixa de R$ 60 a R$ 90. O Curso de Redação de qualidade para do Enem “linguabrasileira.net” está também nessa mesma faixa de preço. Da mesma forma, os cursos de licenciaturas são mais econômicos e muitos de excelente qualidade. É só pesquisar.

Tudo que é para beneficiar a população, tornar o conhecimento acessível a todos é muito bem-vindo. A tecnologia transformou o mundo e a vida todos, mas ela nunca poderá exceder a humanidade.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Redação do Enem

  • 05/11/2019 04:09

Escola democrática 

  • 29/10/2019 04:37
Arlette Piai

Arlette Piai

Arlette Piai é professora e escritora.

Contato: lingua.brasileira@terra.com.br

PUBLICIDADE