Interação pedagógica

Escola Formozinho une tecnologia e educação em projeto

SANDRA PRATA - Especial para O Imparcial • 11/10/2018 09:53:00

Foto: Escola Formozinho/Cedida - Conferências são realizadas por alunos selecionados do ensino médio da instituição

Em Presidente Prudente, a Escola Estadual Professora Maria Luiza Formozinho Ribeiro pensou em uma forma de utilizar a tecnologia em favor da educação. Por isso, desenvolve o projeto “Tecnologia de intercâmbio” em parceria com a ONG (organização não governamental) Iveca (Internacional Virtual Schooling). A iniciativa consiste na integração da instituição prudentina com outras unidades escolares de todo o mundo, por meio de conferências e lives online. A ação já completa três anos e tem como público-alvo os estudantes do ensino médio que possuam noção do idioma inglês.

Os estudantes já tiveram a chance de manter contato com instituições da Coreia do Sul e estão prestes a trocar aprendizado com uma unidade escolar de Ohio, nos Estados Unidos. De acordo com o diretor da Formozinho, Devanir Lemes Nantes, o objetivo é estimular os jovens a pesquisar e aprender. “Não podemos mais pensar em uma sala de aula só com giz e lousa, a tecnologia é uma ótima aliada para isso, só precisa ser bem usada e direcionada para os fins corretos”, explana.

Conforme o diretor, essa troca de aprendizagem não apenas enriquece o currículo dos alunos, como ajuda a perceber que o celular não precisa ser ruim aos estudos. “Existe toda essa polêmica de que o celular atrapalha, tecnologia atrapalha, tem momentos que sim, é preciso ter controle, mas há casos que essas ferramentas só têm a somar”, ressalta.

Sobre os benefícios que observou desde o início do projeto, o diretor denota que só teve lucro no rendimento escolar. Conforme expõe, prova disso é que a próxima edição – que começa no próximo semestre – já conta com 35 inscrições para 26 vagas. “É tudo usando celular e internet, aqui na escola só estamos ganhando com isso”, relata.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste