PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Entidade registra média de 15 colocações por ano

02/03/2019 04:04 • ANDRÉ ESTEVES - Da Redação
José Reis - Núcleo Tterê oferece atividades de capacitação para pessoas com deficiência José Reis - Núcleo Tterê oferece atividades de capacitação para pessoas com deficiência

Se trabalhadores sem qualquer limitação funcional já encontram dificuldades na hora de conseguir uma vaga no mercado de trabalho, o desafio é ainda maior para pessoas com deficiência. Em Presidente Prudente, o Núcleo Tterê, entidade responsável por capacitar esse grupo de cidadãos, acompanha diariamente a resistência dos empregadores em contratá-los. Desde a fundação da entidade até hoje, o que resulta em um período de quase 28 anos, 422 empregos foram viabilizados por intermédio da entidade, o correspondente a uma média anual de 15 admissões.

De acordo com a orientadora da instituição, Ana Cristina Fonseca, a maior parte das contratações é feita por empresas com quadro acima de 100 funcionários, uma vez que são obrigadas a cumprir a lei de cotas. “No entanto, a permanência das pessoas com deficiência nesses locais é temporária, pois, assim que fiscalizadas, as empregadoras optam pelo desligamento”, afirma. A seu ver, é preciso que ocorra uma mudança de paradigma, de modo que os deficientes passem a ser vistos como pessoas capazes de contribuir para a produtividade das empresas.

Ana expõe que, apesar da discriminação, a entidade não abre mão de qualificar pessoas com deficiência e deixá-las prontas para o mercado. “Diariamente, fazemos atendimentos internos e externos com todas as orientações necessárias para o desenvolvimento profissional dessas pessoas. Além de ajudá-las a montar o currículo e se preparar para uma entrevista, fazemos o contato com as empresas, indicamos nomes e acompanhamos todo o processo seletivo”, pontua.