Weverson Nascimento - Ontem, 20 policiais participaram da ação voluntária

Foto: Weverson Nascimento - Ontem, 20 policiais participaram da ação voluntária

SOLIDARIEDADE

Em ação coletiva, policiais doam sangue ao Hemonúcleo

  • 24/04/2019 07:20
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

“Além de salvar vidas, queremos também incentivar os demais órgãos e cidadãos quanto à necessidade de reforço no estoque de sangue da cidade”. A fala é do 1º-tenente da Polícia Militar, Rafael Pesqueira Paié, 30 anos, responsável pela ação voluntária de doação de sangue realizada ontem no Hemonúcleo da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente. O primeiro ato contou com 20 membros da Companhia de Força Tática do 18º Batalhão de Polícia Militar, juntamente com o efetivo da Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas).

De acordo com o tenente Rafael, esse ato foi feito pelos policiais militares de forma voluntária e que a maioria deles já é doadora contumaz, porém, a ideia é que continue realizando este tipo de doação periodicamente. 

Um simples ato que pode salvar quatro vidas. Essa é a fórmula que melhor define a doação de sangue. O 1º-sargento PM Ricardo Moraes Alves, 38 anos, aceitou prontamente o gesto e considera que é importante colaborar. “Nosso trabalho é ajudar o próximo de diversas formas, seja no atendimento de ocorrências, ao público e também com a doação de sangue” declara.

O cabo PM da Rocam, Márcio Alessandro Barreto, 37 anos, que participou da atividade, relata que a importância do ato é essencial para toda comunidade. “É importante não só para nós que estamos fornecendo sangue, mas para todas aquelas pessoas que necessitam dele. Eu vejo com valia todo esse trabalho da nossa parte por um benefício comum.”

Realidade

Este tipo de mobilização pode contribuir com os estoques de sangue do Hemonúcleo da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente. Segundo a agente em captação e comunicação social, Zenaide Brito, 45 anos, a inciativa ajuda a manter os estoques, já que é a alta demanda de pacientes internados ou que exigem transfusão, tanto na Santa Casa como no ambulatório. Zenaide explica que a unidade precisa deste tipo de campanha constantemente para manter o estoque e que para atender a demanda necessita colher 1.250 bolsas de sangue mensais, pois a captação visa atender 45 municípios.

Os requisitos para ser um doador são: apresentar documento de identificação (RG); ter entre 18 e 60 anos de idade; peso mínimo de 51 quilos; ser saudável e estar descansado.

Serviço

O agendamento para doação de sangue é realizado por meio da central 0800-9796049 e para mais informações o Hemonúcleo disponibiliza os telefones 3223-3511 ou 3223-4490. O horário de atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 17h, com exceção na quinta-feira, das 8h às 19h, e aos sábados das 7h às 11h. Ele localizado na Rua Wenceslau Braz, 5, mas a entrada é feita pela Avenida Coronel José Soares Marcondes sob a segunda rampa do pronto socorro da santa casa.