Foto: Hemerson Ricardo Navarro/Cedida: Lucas e Nilson da Equipe Navarro representam região

Foto: Foto: Hemerson Ricardo Navarro/Cedida: Lucas e Nilson da Equipe Navarro representam região

OPORTUNIDADE DE MEDALHAS

Dois Atletas da região encaram brasileiro de jiu-jitsu, na capital

Lucas Porto Rodrigues e Nilson Nunes representam Presidente Prudente Equipe Navarro; lutas começaram ontem e vão até amanhã, no Ibirapuera

  • 15/06/2019 04:01
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Desde ontem, na capital paulista, está rolando o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo 2019 da CBJJE (Confederação Brasileira de Jiu-jitsu Esportivo), no ginásio Mauro Pinheiro, no Ibirapuera, em São Paulo. E com chances de garantir medalhas para a região de Presidente Prudente estará sendo representada por dois competidores. A competição ocorre até amanhã.

Na categoria mais jovem, dentre os atletas, Lucas Porto Rodrigues - 15 anos - tenta o tetracampeonato na modalidade. Isso mesmo, veterano na competição, o morador de Álvares Machado tem 100% de aproveitamento quando o assunto é o brasileiro, uma vez que, ganhou as três vezes que competiu.

“Isso querendo ou não dá uma gás a mais. E mesmo já tendo adversários já conhecidos, sendo os melhores do país, o nível da competição é sempre alto. Por isso, a experiência ajuda”, expõe o atleta.

Competindo amanhã pela infanto-juvenil, o atleta tem, além de outros nove adversários, mais um que só ele vai encarar consigo mesmo: uma lesão. Há cerca de um mês, Lucas lesionou o tornozelo e tem feito recuperação por meio de fisioterapia. Liberado pelo médico para competir, ele destaca que fará de tudo para isso não atrapalhar seu desempenho.

“A gente tenta voltar mais leve, devagar, quando acontece isso. Mas não foi nada grave e os 15 dias que fiquei afastado já ajudaram bastante para voltar bem. Além de ter me preparado para garantir o quarto título na competição, o próprio campeonato também é válido como um preparo. Até porque, em julho já ocorre o Mundial da modalidade. Que é o meu maior foco, disputar o título do mundial, e poder competir novamente nos Estados Unidos ano que vem”, ”, garante o jovem.

 

Preparo puxado

Já o sensei de Lucas, Nilson Nunes, 53 anos, compete hoje mesmo, pela categoria Faixa Preta/Master5/Meio-Pesado. À reportagem, o lutador afirma que o preparo pré-brasileiro foi “forte”, o que resultou numa boa expectativa. “Nossa vontade é e também esperamos conseguir pódio” na prova, argumenta.

Nilson também é experiente na competição, inclusive em outros campeonatos, sendo campeão mundial em três oportunidades, pela confederação brasileira de jiu-jitsu esportivo. Ao ser questionado se tal experiência pode ser benéfica, ele diz que sim, mas destaca que não conhece os adversários que vai encarar esse ano.

Lucas e Nilson são integrantes da Equipe Navarro, e o representante e técnico à frente da equipe, Hemerson Ricardo Navarro, não deixa de destacar que as chance são boas, assim como a expectativa de medalha.

“Acredito que estaremos bem representados no campeonato, pois são dois atletas que estão bem focados. Nilson é grande e tem experiência, e Lucas está vindo de várias competições nacionais e internacionais e tem boas chances de subir no pódio”, acentua Hemerson.