Marco Vinicius Ropelli - Cidadania: crianças abordaram importância do cadastro de doação de medula e sangue

Foto: Marco Vinicius Ropelli - Cidadania: crianças abordaram importância do cadastro de doação de medula e sangue

Dia lúdico e de conscientização para 30 atletas mirins

Alunos de badminton da Semepp e da Escola Municipal Carmem Pereira Delfim passaram um dia especial no Parque Shopping Prudente, em alusão ao Dia das Crianças

  • 09/10/2019 05:31
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Uma manhã de brincadeiras e um delicioso almoço no Burger King, tudo gratuito! Bom para eles. Uma panfletagem conscientizando a população da importância da doação de medula óssea e de sangue! Bom para todos. Este foi o dia de 30 crianças da equipe mirim de badminton da Semepp (Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente) e alunos da Escola Municipal Carmem Pereira Delfim, ontem, no Parque Shopping Prudente. Além das merecidas brincadeiras nos dias que antecedem o Dia das Crianças, eles realizaram a ação de cidadania descrita.

As crianças demonstram, além de animadas, estarem cheias de consciência. “Distribuir os panfletos é importante para salvar vidas”, destaca Juan Pereira de Freitas, 9 anos. A fala é motivo de orgulho para a representante do colégio e articuladora do programa Cidadescola, Daniela Cristina da Silva, 40 anos. “Houve o momento de divulgação da campanha “Se você puder” na escola, agora foram resgatadas essas discussões de doação de medula óssea e sangue, a escola reconhece a importância”.

O coordenador de Badminton da Semepp, Edmilson Anzai, 55 anos, destaca que o trabalho - em parceria com a escola - visa “premiar” os alunos e atletas mirins que se destacam quando o assunto é comprometimento, disciplina e comportamento. Crianças na faixa de idade dos 6 aos 10 anos foram selecionadas para o dia lúdico e de consciência social. “Nós estamos conscientizando crianças, pais e a população que frequenta o Parque Shopping sobre a importância de fazer parte do cadastro de doação de medula e de sangue, é um exercício de cidadania”, conclui Edmilson.

A união entre diversão e consciência faz total diferença. Camile Vitória Faustine da Silva, 8 anos, estava tão feliz pelo dia diferente que, sequer, conseguiu decidir o que mais gostava: os brinquedos, o almoço ou a panfletagem.

(((SERVIÇO)))

Para ser um doador de sangue você precisa: ter entre 18 e 55 anos; estar em um bom estado de saúde; e ir até o hemocentro ou hemonúcleo de sua cidade.

 

Fotos: Marco Vinicius Ropelli

Juan ressalta que distribuir panfletos ajuda a salvar vidas

 

Alunas se divertiram ontem, numa quitanda na All Kids, no Parque Shopping Prudente

 

 

 

ÚLTIMAS DO AUTOR