INVESTIGAÇÃO

Descuido em local do crime “entrega” autores

Fotografia de uma senhora teria caído acidentalmente da carteira da coautora do homicídio enquanto rapaz desferia golpes contra Valdemilson dos Santos, 53 anos

  • 07/05/2019 05:00
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

A Polícia Civil prendeu ontem a dupla acusada por assassinar Valdemilson dos Santos, 53 anos, na estrada vicinal SPV-20, em Presidente Venceslau. O cadáver foi encontrado na manhã de sábado com 29 facadas no corpo, bem como afundamento do crânio. Conforme a investigação, os acusados, um homem de 21 anos e uma mulher de 52, são amigos e teriam cometido o crime porque a vítima, supostamente, teria abusado sexualmente da acusada durante breve relacionamento de durou cinco dias. Apesar de executarem o crime em local afastado, uma fotografia que caiu da carteira da mulher resultou na rápida localização dos acusados.

De acordo como delegado Adalberto Gonini Júnior, o objeto tinha a imagem de uma senhora, identificada como moradora de Anaurilândia (MS). “Entramos em contato com ela e nos informou que a fotografia havia sido dada para a irmã, moradora de Caiuá. Diante das informações obtidas, fomos ao endereço da mulher para esclarecimentos a respeito do fato”, explica a autoridade. No depoimento prestado, a mulher contou que era amásia do homem, morador de um assentamento de Bataguassu (MS). O suposto relacionamento durou cerca de cinco dias, quando ela o trouxe para morar na casa em Caiuá.

“Segundo a moradora, Valdemilson demonstrou ser agressivo e teria tentado abusar dela sexualmente. Um dia após o fato, a mulher comentou com um amigo, de 21 anos, que não gostou da ação e resolveu combinar de tomar cerveja, junto com o suposto abusador na noite de sexta-feira”, relata Gonini. A ação seria para dar um susto no indivíduo.

Carona sem destino

Naquela noite, a dupla acusada e o suposto abusador se reuniram em um bar no terminal rodoviário do município. Ao final do encontro, os acusados prometeram dar uma carona a Valdemilson. Na condução do veículo Fiat/Uno, de cor branca, de propriedade da mulher, estava o investigado que seguia em direção a Presidente Venceslau. Ao lado dele, a proprietária e, logo atrás, a Valdemilson. Em determinado momento, mudou a rota e entrou na estrada vicinal SPV-20. Ao estacionar, o motorista desceu do carro, tirou a vítima do banco de trás e passou a agredi-la com chutes em diversas partes do corpo.

“Enquanto ficou gemendo no chão, o rapaz abriu o porta-malas e pegou o macaco. O objeto foi utilizado para dar o golpe na cabeça, que resultou em afundamento do crânio”, afirma o delegado. Não contente com o “trabalho”, o homem ainda pegou uma faca que estava dentro da mochila e desferiu 29 golpes contra Valdemilson, que morreu. As facadas atingiram o pescoço, costas e cabeça.

A origem da foto

Durante toda a ação a mulher teria ficado apenas assistindo. No entanto, a prova deixada por ela facilitou o trabalho da polícia. “Primeiramente, alegou que teria ficado dentro do carro. Mas, quando questionada sobre a foto que estava ao lado do corpo, explicou que a mesma estaria guardada dentro da carteira e caiu acidentalmente no local do crime”. De acordo com a investigação, ela não tem passagem criminal, e o amigo possui antecedente por roubo mediante grave ameaça e tráfico de drogas, ainda quando menor de idade.

O corpo de Valdemilson dos Santos, 53 anos, está sendo transladado a Bataguassu, depois de reconhecido por familiares. O veículo utilizado no crime foi apreendido ontem, em frente à casa da acusada. O rapaz será acusado como autor, e a mulher coautora do homicídio.