Denúncia é a melhor arma no combate a crimes contra animais

16/05/2018 08:57:36

Quem convive com um bicho de estimação sabe o quanto é bom ter essa companhia sempre por perto. Animais, como cães e gatos, conforme pesquisas já divulgadas, contribuem para a redução do estresse, da ansiedade e até mesmo da depressão. Para as crianças, acabam favorecendo os laços afetivos e a autoconfiança. Mas é claro que, quem opta por ter um amigo desse em casa tem que cuidar. Vacinas em dia, alimentação e água na hora certa, banhos, remédios. Os gastos para os donos são grandes. O carinho que recebem, porém, é bem maior.

E é pensando nesta relação de amizade, neste amor verdadeiro - sem nada em troca - que os unem, que moradores de Álvares Machado, como noticiado na edição de ontem, estão preocupados e inseguros, com a situação vivenciada nos últimos anos, no centro da cidade: um grande número de gatos sendo mortos por envenenamento.

Com medo de deixarem seus animais sozinhos nas ruas, essas pessoas se uniram e, em grupo, têm promovido diversas ações, visando chamar a atenção da população para o problema. Além de postarem mensagens de conscientização nas redes sociais e procurarem o jornal, também distribuíram cartazes informativos, em pontos estratégicos do município.

Quando uma situação dessas ocorre, a pessoa, geralmente, tem medo de represálias por parte do autor. Ficar calada, porém, só tende a piorar a situação e contribuir para o crescente número de felinos que foram encontrados mortos ou que estão, até o momento, desaparecidos.

Acidental (quando o animal tem contato ou ingere inseticidas, produtos de limpeza ou medicamentos, por simples descuido do proprietário) ou intencional - crime previsto na Lei Federal 9.605/98 -, o envenenamento é o responsável pela maioria das mortes de cães e gatos. Este tipo de intoxicação pode ser causado por pessoas que desejam se ver livres dos bichos, sejam eles abandonados ou não, simplesmente pelo fato de se sentirem incomodadas. Em outros casos, por pura maldade mesmo.

A realidade é que poucos sobrevivem. O ideal, logo após o socorro e a ida a um veterinário, caso o dono saiba com certeza quem é o responsável pelo crime, é que ele faça um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou uma denúncia, por meio do site www.policiacivil.sp.gov.br. Tire fotos, leve o máximo de informações, testemunhas e provas. A pena prevista nestes casos é de três meses a um ano de detenção e multa.

Atrocidades com animais, infelizmente, ocorrem a todo momento. Conscientização é a chave de tudo. Qualquer ato de maus tratos, como abandono, espancamento, deixá-lo no sol, chuva ou frio, sem ventilação ou água, entre outros, deve ser levado à polícia. Não tenha medo. A não ser o de perder seu fiel companheiro.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste