Cotidiano

Dengue avança e governo abre campanha

O governo estadual vai deflagrar este mês uma campanha conjunta com os municípios de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. O objetivo é alertar a população sobre o risco da doença e mobilizar para a participação popular na prevenção. As ações serão concentradas nas áreas de maior risco, como as regiões de Araçatuba e Bauru. A Secretaria de Saúde estuda a criação de um “selo de qualidade” às cidades que reduzirem ou mantiverem o índice de infestação das larvas em nível considerado satisfatório.

  • 06/02/2019 06:11
  • Contexto Paulista

Dengue avança e

governo abre campanha

O governo estadual vai deflagrar este mês uma campanha conjunta com os municípios de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. O objetivo é alertar a população sobre o risco da doença e mobilizar para a participação popular na prevenção. As ações serão concentradas nas áreas de maior risco, como as regiões de Araçatuba e Bauru. A Secretaria de Saúde estuda a criação de um “selo de qualidade” às cidades que reduzirem ou mantiverem o índice de infestação das larvas em nível considerado satisfatório.

 

Mobilização

Entre 11 e 16 de fevereiro, será realizada a “semana especial”, em parceria com as prefeituras, com ações coletivas, entre elas arrastões, limpezas e eliminação de criadouros, além de distribuição de materiais informativos à população, convocada a colaborar examinando os quintais, vasos e calçadas. Agentes de saúde intensificarão as visitas domiciliares. O plano prevê ações integradas com outras pastas e órgãos estaduais, como a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), que fará a distribuição de panfletos em praças de pedágio, além de inserir mensagens de orientação sobre combate ao Aedes nos letreiros das principais rodovias.

 

Tipo 2

Os novos casos de dengue no Estado revelam a volta do vírus tipo 2, o que é ainda mais preocupante, pois nesse caso a faixa de moradores que contraiu a doença do vírus 1 no passado, está desta vez sujeita a nova infecção. Para o secretário José Henrique Germann, porém, o número de casos no Estado será equivalente ao do ano passado.

 

Conscientização

Dia 13 de fevereiro será o “Dia D” de limpeza nas margens das rodovias para retirada de pneus, entulhos e outros itens que podem ser potenciais criadouros do mosquito. Agentes da Defesa Civil farão, ao longo do mês, ações especiais com profissionais da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em cidades consideradas prioritárias, de acordo com os índices de infestação. Em 16 de fevereiro, as secretarias da Saúde e do Meio Ambiente farão uma ação de combate ao Aedes e de conscientização nos parques estaduais, com apoio da Sucen e distribuição de materiais informativos. Também será realizado em fevereiro o Dia Especial de combate ao mosquito nas escolas estaduais, com mobilização dos alunos para a “caça” a possíveis criadouros.

 

Cai o desemprego

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), mostram que a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de São Paulo diminuiu de 18,0%, em 2017, para 16,6%, em 2018. É a primeira redução anual desde 2012/2013. Houve uma redução de 165 mil desempregados em relação a 2017 graças à diminuição do índice de demissões e a geração de 111 mil postos de trabalho. A taxa de desemprego diminuiu de 15,7% em novembro, para 15,1%, em dezembro. A retração das taxas de desemprego ocorreu em todos os segmentos da população – sexo, idade, faixa etária, escolaridade, posição no domicílio e raça/cor. Por setor de atividade, destacaram-se os resultados positivos dos serviços domésticos, transporte, armazenagem e correio e da indústria de transformação.

 

Agricultura familiar

O PPAIS (Programa Paulista da Agricultura de Interesse Social), criado há oito anos para fazer a ponte entre as unidades compradoras da administração pública estadual e os pequenos produtores, soma mais de R$ 22 milhões em contratos firmados entre secretarias de governo e cerca de 4 mil produtores rurais, segundo a Fundação Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo), vinculada à Secretaria da Justiça. Para não dependerem exclusivamente de atravessadores na negociação de seus produtos, os pequenos produtores rurais têm nos programas de compras institucionais de alimentos uma alternativa para escoar parte da produção.

 

Saindo do campo

Cerca de 120 unidades compradoras das Secretarias da Administração Penitenciária, da Saúde, de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação e da Educação participam do programa. Os alimentos saem do campo e seguem para hospitais, escolas estaduais, universidades, penitenciárias, entre outros. O recurso é usado na compra de leite, frutas, legumes e hortaliças.

 

De volta

A Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) abriu os trabalhos de 2019 no dia 1º deste mês, no plenário Juscelino Kubitschek. A sessão foi presidida pelo deputado Coronel Telhada (PP).

 

Pesos e Medidas

Ricardo Gambaroni assumiu a Superintendência do Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo).

 

Gripe aviária

O Instituto Butantan está produzindo lotes experimentais de vários tipos de vacinas contra o Influenza H7N9, vírus de origem aviária.

 

Apoio

Os pacientes com esclerose múltipla agora receberão do SUS (Sistema Único de Saúde) o acetato de glatirâmer 40mg (Copaxone). O medicamento já era oferecido na versão de 20mg, mas a maior concentração permitirá diminuir as doses semanais de sete para três injeções.