EM OBRAS

Demolição de imóveis está prevista para fim do mês

Localizados no Viaduto “Comendador Tannel Abbud”, ação anunciada pela Prefeitura faz parte do processo de revitalização da região central

09/03/2019 05:48 • THIAGO MORELLO - Da Redação
José Reis - Ideia é criar novos 24 boxes no espaço, conforme secretário da Sedepp José Reis - Ideia é criar novos 24 boxes no espaço, conforme secretário da Sedepp

Até o final do mês de março. Essa é a data estimada pelo titular da Sedepp (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), Carlos Alberto da Silva Corrêa, Carlos Casagrande, para que seja iniciado o processo de demolição dos imóveis construídos sob o Viaduto “Comendador Tannel Abbud”, em Presidente Prudente. A ação vem de acordo com o anúncio da Prefeitura, realizado na manhã de ontem, que determinou a desocupação de órgãos que estão instalados no perímetro. A ideia também compõe a proposta de revitalização da região central, que inclui reformas na Praça da Bandeira, local relacionado.

A demolição permitirá a unificação dos dois lados da linha férrea, possibilitando assim a conexão da área central com a zona leste da cidade, ainda de acordo com Carlos Casagrande. “Primeiro a obra constitui na derrubada de paredes e muros que margeiam a ferrovia. Com isso, vai abrir um espaço, onde será possível a criação de novos 24 boxes”, explica.

As obras, posteriormente, estão previstas para serem iniciadas na segunda quinzena de maio. E assim, como noticiado por esse diário, contemplarão o pacote de reformas que envolve a Praça da Bandeira e o shopping popular, com contrato assinado em novembro de 2018. “O empréstimo na ordem de R$ 4,5 milhões, obtido por meio do Finisa [Financiamento à Infraestrutura e Saneamento], permitirá a execução do projeto de revitalização do espaço”, completa o secretário.

Antes que isso ocorra, faz-se necessária a demolição, criação do novo espaço, além da desocupação de alguns órgãos que ali estão instalados, como a Sociedade Ornitológica Regional e o Campp (Conselho das Associações de Moradores de Presidente Prudente). “A ideia é que essas entidades sejam realojadas para outros prédios públicos. Isso está sendo analisado antes da demolição começar”, menciona o titular.

Realocação

Após a determinação, os vereadores da 17ª Legislatura da Câmara Municipal entregaram um ofício ao prefeito Nelson Roberto Bugalho (PTB), no qual sugerem que o espaço seja ocupado por boxistas do Camelódromo. A ideia é contemplar os 44 comerciantes que receberam ordem de despejo no mês passado, após determinação judicial.

A decisão atendeu a uma ação civil pública movida pelo MPE (Ministério Público Estadual) em 2014, que pleiteava a desocupação da Praça da Bandeira. No caso, a Justiça exigiu ao município que reduzisse o número de boxistas instalados no shopping popular, respeitando o número de 240 espaços estipulado pelo Decreto 16.462/2004, que institui o Camelódromo, de autoria do então prefeito Agripino de Oliveira Lima Filho. Hoje o Camelódromo possui 284 boxes.

Segundo o titular da Sedepp, o prazo para a desocupação acaba na próxima sexta-feira. “Entretanto, a Prefeitura apresentou o cronograma de reforma à Justiça, pedindo para que o prazo de desocupação fosse estendido para 45 dias. Mas até então não teve nenhuma novidade”, pontua.

Por outro lado, Carlos Casagrande destaca que a ideia é realocar parte desses comerciantes que estão desocupando o local, assim como sugere o Legislativo. “É bom destacar que o município está sensível quanto a essa situação, tentando todas as alternativas cabíveis para equacionar o problema dos boxistas”, finaliza.