Níveis de motivação e prontidão

Foto: Níveis de motivação e prontidão

Dê “dois passos” e pratique exercícios físicos

  • 29/08/2019 04:48
  • Jair Rodrigues Garcia Júnior

Quando alguém menciona exercício físico numa conversa, você dá atenção? Você que ainda não pratica exercícios, já pensou em começar? Quão distante de sua rotina diária ou semanal você considera o exercício físico? Caso suas respostas sejam “não’, “não” e “muito”, respectivamente, este texto é exatamente para você. Leia até o final. Mas se você já tem um estilo de vida que inclui a prática rotineira de exercício, passe para seu parente ou amigo que ainda é sedentário.

Há motivos bem racionais para que a prática de exercícios seja incluída em sua rotina. Talvez o mais simples dele seja: o sedentarismo é um fator de risco para as doenças crônicas não transmissíveis e diminui a expectativa de vida.

As pessoas iniciam a prática de exercício por diversos motivos e variados objetivos, mas nem todos continuam. Neste aspecto de continuidade, o exercício não se diferencia de várias outras atividades que são iniciadas e, depois de um a três meses, são interrompidas.

Nos últimos anos, com a divulgação mais intensiva na mídia e nas redes sociais dos benefícios da prática de exercícios, mais pessoas estão se conscientizando e passando a procurar por um tipo de atividade que lhes traga os benefícios e seja também prazerosa.

As pessoas sedentárias podem ser divididas em dois grupos: um grupo que nunca pensou em praticar e outro grupo que já pensou ou pensa em praticar exercícios. Qual é seu grupo?

Começar a praticar exercícios é uma mudança comportamental, e como tal, deve ser entendida como um processo que envolve o trânsito por diferentes níveis de motivação e prontidão. Os pesquisadores Prochaska e DiClemente definiram e descreveram o processo de mudança comportamental em quatro estágios: (1) Pré-contemplação – ainda não há intenção de mudança e nem mesmo um “conflito interno” sobre mudar ou não; (2) Contemplação – já há consciência e avaliação sobre a possibilidade de mudança, mas há o “conflito interno” sobre mudar ou não; (3) Ação – já há decisão de mudar, já foi escolhida uma estratégia sobre o que fazer e é tomada a atitude; (4) Manutenção – é mantida a decisão pela mudança, que vai sendo consolidada com o passar do tempo.

Certamente, os “dois primeiros passos” (estágios) devem ser percorridos e são os gatilhos essenciais para começar, ocorrendo em períodos muito variados. São vários os aspectos ponderados pela pessoa nestes dois estágios, incluindo facilidades, dificuldades, benefícios, prejuízos, compensações e renúncias. A progressão dos estágios não é sempre linear, podendo haver regressões para o estágio anterior, seguida por nova progressão.

Neste sentido, o fato de a pessoa procurar por um local ou profissional para se informar, não significa que já percorreu completamente os dois primeiros estágios. A entrada precoce no estágio de ação pode ser percebida na baixa assiduidade e baixa motivação nas aulas, que culmina no abandono semanas depois. O estágio de manutenção, apesar de ser o último, nem sempre é tranquilo, pois idealmente deve servir para consolidar o novo comportamento e mantê-lo por toda a vida, mesmo havendo breves interrupções. Ter o marido/esposa, um parente ou amigo praticando junto pode ser muito útil na continuidade, principalmente nos períodos nos quais a motivação estiver em baixa ou forem surgindo outras prioridades.

Um estudo científico de 2008 levantou e apresentou as razões que levam à progressão do estágio de contemplação para o de ação para prática de exercícios. Para as mulheres, as principais razões foram: melhora do condicionamento físico e da saúde, estar ao ar livre, aumento da autoestima e melhora da aparência física. Para os homens, as razões foram: diminuição da ansiedade, melhora do condicionamento físico e da saúde, redução do estresse e melhora da autoestima. Sobre prática de exercícios em grupo, até 75% responderam ser um fator motivador importante.

Bem, se ainda é sedentário, racionalize os benefícios da prática de exercícios, pondere os vários aspectos, converse com quem já está no quarto estágio, combine com alguém que ainda está no segundo estágio e experimente, ou seja, parta com tudo para o terceiro estágio, a ação. Mantenha a saúde e incremente a longevidade.

 

 

ÚLTIMAS DO AUTOR

O doce da vida

  • 19/09/2019 05:33

Gorduras boas para quem?

  • 05/09/2019 04:33