Cuidar do meio ambiente não é uma opção, mas uma ordem dada a todos

  • 28/08/2019 00:09

Era o sexto dia e todas as outras coisas já haviam sido criadas, com exceção do homem e sua companheira. Então, Deus determinou: “Façamos o ser humano à nossa imagem, de acordo com nossa semelhança”, e os abençoou dizendo: “Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a Terra e a dominem”. A primeira parte foi fácil. Homem e mulher entenderam bem a questão da fertilidade e se tornaram especialistas em multiplicação, tanto que já passam de 7 bilhões de habitantes no mundo. Mas, quando nos deparamos com a parte do “dominem sobre a Terra”, a humanidade foi um pouco além daquilo que lhe compete. Perdeu-se o senso de direção. O domínio subiu à cabeça e ganhou aspectos vorazes e destrutivos, que chegam a colocar em risco a sobrevivência debaixo dos céus.

Nos últimos dias vimos e ouvimos através dos meios de comunicação os desdobramentos dos incêndios que atingem a Amazônia, sobretudo as áreas de floresta, que protagonizam um capítulo triste da crise ambiental no Brasil, com maciça repercussão nacional e internacional. Neste momento, todos querem se posicionar, falar algo a respeito, defender o meio ambiente, se vestir de ambientalista e empunhar a bandeira da causa, mas não é com o muito falar que defendemos a natureza e sim com ações práticas. E isso também não depende apenas daqueles que estão nos palácios dos governos, é papel de todos zelar pelo planeta e suas condições.

E uma boa oportunidade para cuidar do meio ambiente, mais do que ir para as redes sociais, é começar com coisas pequenas. Separar o lixo reciclável; dar o descarte correto ao óleo de cozinha, material eletrônico ou móveis velhos; evitar o desperdício de água; reduzir o consumo desenfreado; evitar a qualquer custo as queimadas, sejam propositais ou através de bitucas de cigarro atiradas das janelas dos carros, enfim, com ações efetivas conseguimos aos poucos assumir a responsabilidade de zelar pelo lugar onde vivemos.

Portanto, a mudança do cenário global parte da ordenança recebida pela humanidade quando da criação. A determinação para dominar a Terra dada em Gênesis não incide apenas sobre tomar territórios, mas principalmente por mantê-los em pleno e perfeito funcionamento. Essa autoridade nos foi dada e podemos começar com atitudes simples, como deixar de espalhar lixo pelas ruas, optar pelo uso de combustíveis menos poluentes, ou mesmo pela bicicleta, ou talvez o transporte coletivo. O que importa é que a responsabilidade foi dada de maneira expressa a todos, por isso esperar apenas por iniciativas alheias nunca será suficiente para a estabilidade do meio ambiente.