Cedida: 124 espécimes de 24 espécies compõe “Morada dos Pássaros”

Foto: Cedida: 124 espécimes de 24 espécies compõe “Morada dos Pássaros”

Cuidado e beleza na “Morada dos Pássaros”

Vinte e quatro espécies compõem o Aviário do Parque Ecológico da Cidade da Criança; parte delas chegam ao local por apreensão e resgate da Polícia Ambiental e outra por transferências

  • 23/02/2020 07:28
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Dois são os motivos que enchem de importância a Aviário “Morada dos Pássaros”, localizado no Parque Ecológico da Cidade da Criança em Presidente Prudente. O primeiro, e mais importante, é dar abrigo, mantendo as aves vivas e saudáveis, já que, por motivos diversos, não podem ser devolvidas á natureza. O segundo é seu lado estético, tendo em vista que a beleza dos pássaros, bem como a tranquilidade da natureza é o mais forte atrativo para os turistas. Essas são visões do secretário municipal de Turismo, José Fábio Sousa Nougueira.

Ele não deixa de lembrar que “além das aves que, infelizmente, precisam estar em cativeiro, há sempre o contato com aves soltas na natureza que passam pelo local e são fotografadas pelos visitantes”, pontua. Por lá, vivem 124 espécimes (indivíduos), divididos em 24 espécies distintas, entre as quais, gaviões, araras, maritacas, gralhas, pavões, tucanos, entre outras.

As aves da “Morada dos Pássaros” vieram, em parte, de apreensão e resgate pela Polícia Ambiental, muitas vezes por conta de acidentes, caça e tráfico de animais, outra parte de transferência entre empreendimentos. Antes de serem levados para o Aviário todos os animais passam por um período de quarentena onde são avaliados aspectos clínicos, sanitários e comportamentais

O local, de acordo com a Assessoria de Imprensa da Cidade da Criança, segue uma rotina diária de limpeza das águas, de recintos, colocação de alimentação, troca de poleiros, enriquecimentos ambientais, além de um acompanhamento diário da médica veterinária Érica Pellosi, zootecnista Glenda Rosa e bióloga Isabela Alves de Lima.

 

“BORA” PASSEAR!

Hoje é domingo, dia de sair com a família, tirar fotos, apreciar a natureza, e claro, postar nas redes sociais. Em 2019, para se ter ideia, 260 mil pessoas passaram pelo Parque Ecológico, dos quais, acredita-se que a maioria esteve no Aviário, muitos de outras cidades da região e até de outros Estados.

“O diferencial do nosso Aviário são as espécies difíceis de serem encontradas em vida livre em nossa região como, por exemplo, o mutum do sudeste, mutum do penacho, anhuma, sendo algumas dessas encontradas na lista de animais vulneráveis ou até mesmo animais ameaçados de extinção”, afirma a assessoria do local.

Mais que isso, além das aves, outros animais fazem parte do espaço, seja em cativeiro ou livres na natureza, como jabutis pirangas, jabutis tingas, tartaruga de orelha vermelha, tartaruga tigre d'água e saguis-de-tufo-preto, macacos-prego, quatis, teiús, cotias e vários outros.

SERVIÇO
O local funciona de terça a sexta, das 9h as 16h30 e sábado e domingo das 9h as 17h30

 

Fotos – Cedidas


Uma das aves que compõem o aviário está a gralha


Cor e beleza da arara canga encantam os visitantes do local

Arara-canindé recebe, como parte de sua alimentação, espigas de milho