Crimes contra as mulheres precisam de um basta!

  • 18/01/2020 04:28
  • DA REDAÇÃO

É necessário falar sobre a violência contra a mulher! O assunto acaba ficando maçante nos noticiários, mas é importante reforçar o tema para que os agressores entendam, de uma vez por todas, que bater em mulher não é motivo para demonstrar superioridade. E olha que a palavra não sai da cabeça dos agressores durante uma discussão. Em uma sociedade machista, o homem se sente no direito de dar a última palavra, relação vista como tóxica e que propicia a chance de resultar em agressão.

Os registros de denúncias são frequentes. Na quinta-feira, em Presidente Prudente, no intervalo de poucas horas, a Polícia Militar foi acionada para atender duas ocorrências de violência contra mulheres. A primeira foi na Avenida Ana Jacinta, onde uma mulher foi agarrada no pescoço pelo ex-marido, que descumpriu a medida protetiva. Ela chegou a ser puxada pelo cabelo, mas pessoas que estavam ao redor ajudaram-na a se desvencilhar. Outro caso foi na Rua Domízio Rossi, em que o homem ameaçou de morte a companheira na frente dos policiais. O motivo seria porque chegou “nervoso do trabalho”.

Casos como esses assustam e não podem ficar impunes. Com que autoridade alguém tem o direto de ameaçar a vida do outro? Muitas mulheres ainda sofrem caladas e deixam a coragem de lado com medo de ficarem sozinhas, por exemplo. Ou, de serem julgadas pela sociedade por insistirem em uma relação que não dá certo.

Mas, observa-se o empoderamento feminino para lutar contra essa ideologia, resultado de reforço de campanhas e ações para que as vítimas não fiquem quietas. E quando os fatos chegam ao conhecimento das autoridades, contribui para que os agressores sejam punidos.

Apesar desta análise, ainda é cedo para falar que a violência doméstica, principalmente contra as mulheres, apresente números baixos, pois continua fazendo mais e mais vítimas. Talvez, rigor nas penalidades seria uma alternativa para que o homem pense duas vezes antes de ferir a vítima; seja de modo físico ou verbal. Mas é difícil tirar o machismo de uma sociedade em que tal característica predomina há anos. Porém, é importante que as denúncias sejam feitas, a fim de colocar um ponto final na atitude do agressor.