Cedida - Acidente envolveu uma van de transporte de pacientes de hemodiálise e um caminhão

Foto: Cedida - Acidente envolveu uma van de transporte de pacientes de hemodiálise e um caminhão

FATAL

Corpos de vítimas de acidente na SP-284 são sepultadas em Rancharia

De acordo com funerária local, as vítimas foram José Donizete de Souza, 60 anos; Júlio César da Silva, 37 anos; Mauro Oyama, 68 anos; e Miguel Inácio Briano, 62 anos

  • 26/09/2019 18:38
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

No final do mês de agosto, uma colisão frontal entre dois veículos registrada na Rodovia Homero Severo Lins (SP-284), em Martinópolis, ocasionou a morte de cinco passageiros, sendo a primeira vítima fatal uma mulher de 25 anos, que morreu na tarde de 1º de setembro. Por sua vez, os corpos de quatro pessoas que morreram carbonizadas, permaneceram no IML (Instituto Médico Legal), em Presidente Prudente, para identificação. Após o processo de análise de DNA, as vítimas foram identificadas e sepultadas hoje no Cemitério Municipal de Rancharia. De acordo com a funerária local, as vítimas foram: José Donizete de Souza, 60 anos; Júlio César da Silva, 37 anos; Mauro Oyama, 68 anos; e Miguel Inácio Briano, 62 anos.

Conforme noticiou este periódico, o acidente envolveu uma van de transporte de pacientes de hemodiálise e um caminhão. Após a batida, os veículos pegaram fogo e quatro pessoas morreram carbonizadas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, próximo ao local do acidente, km 546, a corporação e a Defesa Civil de Martinópolis atendiam a um incêndio em vegetação. Supostamente, a colisão frontal sido resultado da baixa visibilidade na rodovia.

A Polícia Militar Rodoviária apurou que devido a fumaça às margens da via, o condutor da van desviou o veículo para a faixa de trânsito contrária, quando bateu de frente contra o caminhão que tracionava semirreboque com lâminas de vidro. Com o impacto, o coletivo foi arremessado em direção ao incêndio e consumido pelas chamas “em poucos minutos”. Devido ao trabalho das equipes de resgate, a via ficou interditada por mais de 3 horas.