Comércio central

Consumidores garantem presentes na véspera do Dia das Crianças

Clientes relatam encontrar bons preços para roupas e brinquedos; comerciantes esperavam movimento mais expressivo

GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local • 12/10/2018 07:32:00

A esteticista Luciane Justino esteve ontem no calçadão de Presidente Prudente na busca por presentes para seus netos, em comemoração à data de hoje, Dia das Crianças. Questionada sobre o motivo de deixar a escolha para a última hora, ela lembra que os netos moram em Paraguaçu Paulista, e afirma que a viagem para a cidade havia acabado de ser marcada. “Costumo dar roupas de presente, mas o dia de amanhã [hoje] requer brinquedos e eles amam receber”. Sobre os preços, Luciane afirma estarem bons e menores do que no ano passado, o que agrada os consumidores. “Vou usar aquela reserva que sempre faço para o fim de ano”. A procura por brinquedos, mesmo movimentando o centro da cidade de ontem, não foi tão grande quanto o esperado, já que os comerciantes esperavam movimentação pelo menos igual ou superior do que em 2017.

O gerente do Empório do 1,99, João Batista de Oliveira, por exemplo, afirma que em relação ao ano passado as vendas tiveram uma leve queda, de 5%, sendo que ontem teria sido o melhor dia de vendas na unidade, dia este que já foi melhor em outros anos. “O pessoal deixa sempre para a última hora, mas quarta e hoje [ontem] foram os melhores dias para nós. A queda nas vendas parece pouca, mas já é significativa”. No estabelecimento, as bonecas e os carrinhos são os que mais saíram.

A responsável pela loja de roupas infantis Ganha Pouco, Maria Yamazaki, expõe que o movimento no local durante a semana já foi melhor do que semanas anteriores, quando não há datas festivas, mas ressalta que o dia de ontem foi bom para os comerciantes. “Esperamos sempre que as vendas sejam melhores, mas não posso dizer que foi pior do que no ano passado. Esperamos que sábado seja um bom dia de vendas, pois é quando moradores das cidades da região passam por Prudente”. Na loja, as vendas são balanceadas entre roupas masculinas e femininas.

A cabeleireira Cristina Inácio da Silva, 35 anos, esteve no centro da cidade para um curso e, ao ser questionada sobre as escolhas que estavam dentro das sacolas que carregava, afirmou que aproveitou a ida ao local para comprar brinquedos, o que não estava nos planos. “Comprei para meus dois filhos e minha sobrinha. Os preços estão bons e fazemos uma forcinha, passamos no cartão, pois compensa ver a felicidade das crianças”. Bons preços também foram encontrados por Brendy Nogueira de Carvalho, 18 anos, que é de Indiana e veio ao município com a missão de encontrar um presente ao afilhado dos pais dela. “Optei por um tratorzinho e está dentro do que eu esperava. Não saí do nosso orçamento por ser um só presente”.

Fiscalizações

Para o Dia das Crianças, a Fundação Procon do Estado de São Paulo realizou fiscalizações em 29 cidades, inclusive Presidente Prudente, em uma ação que ocorreu entre os dias 24 de setembro e 10 de outubro. Em um balanço final divulgado ontem, a entidade lembra ter autuado 236 estabelecimentos, sendo cinco deles na maior cidade da região. “Entre as irregularidades mais encontradas estão a inadequação na informação do preço, a falta da informação em língua portuguesa e a inadequação da informação do prazo de validade ou validade vencida”.

SAIBA MAIS

Levantamento da Associação Comercial de São Paulo mostra quem em um brinquedo de R$ 50, o consumidor paga R$ 19,85 em tributos. Alguns produtos, nesta época, no entanto, podem ultrapassar os 50%, segundo a associação, como jogos e consoles de videogame (72,18%), tênis importados (58,59%), patins (52,78%), skate (52,78%) e patinete (52,78%). Outros produtos, por sua vez, são menos prejudicados pela carga tributária, conforme o estudo, como livros (15,52%) e ingressos de teatro ou cinema (20,85%).

Fonte: Ranking da Associação Comercial de São Paulo

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste