COTIDIANO

Condutores e pedestres são aliados para evitar atropelamentos no trânsito

  • 03/05/2019 04:00

O celular se tornou, para muitos, um aparelho indispensável no dia a dia. Com ele, é possível se conectar com quem quiser, marcar compromissos, acompanhar as redes sociais, checar o e-mail, entre outras atividades. No entanto, ao mesmo tempo em que se mostra uma tecnologia útil, é também uma distração aos seus usuários e pode se transformar na causa de acidentes sérios. Isso porque, o simples ato de visualizar rapidamente uma mensagem no trânsito é suficiente para desencadear uma fatalidade. O uso do celular é, portanto, um dos principais fatores atribuídos por especialistas de trânsito para a ocorrência de atropelamentos.

O Imparcial mostrou, na edição de quarta-feira, que o índice de atropelamentos de pedestres na área urbana de Presidente Prudente, durante o primeiro trimestre de 2019, manteve-se estável, com 21 registros em ambos os períodos. Embora possa soar “baixo” em um universo de mais de 200 mil habitantes, o número deve ser visto como preocupante, uma vez que se tratam de vidas humanas expostas a lesões graves e até mesmo morte.

A responsabilidade quanto a este problema é uma via de mão dupla. Assim como os pedestres precisam estar mais atentos ao atravessarem uma rua, os condutores também têm o papel de respeitarem os pedestres, afinal, como o próprio CBT (Código Brasileiro de Trânsito) prevê, estes são a parte mais frágil do trânsito. É fundamental que os motoristas diminuam a velocidade ao se aproximarem de uma faixa de pedestres, considerando que sempre há a possibilidade de um pedestre iniciar a travessia. Usar o celular também está fora de questão, tendo em vista que a mínima distração com o aparelho pode resultar no atropelamento de um pedestre.

Por outro lado, o transeunte também tem deveres a cumprir, como atravessar a via somente quando o trecho apresentar a faixa demarcada e sempre olhar para os dois lados, a fim de constatar se nenhum veículo está próximo demais. Ao seguir essas orientações, tanto condutores quanto pedestres contribuirão para construir um trânsito mais seguro e eficiente. Vale lembrar que, conforme a legislação de trânsito brasileira, o motorista que deixar de dar preferência ao pedestre na faixa destinada a ele comete infração gravíssima, sujeito à perda de sete pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 293,47.