COTIDIANO

Como a sua cidade cuida do lixo?

No Brasil, apenas 18% dos municípios contam com coleta seletiva. Mas essa operação, mesmo onde já está implantada, depende muito de uma atitude que começa dentro da casa de cada cidadão: a separação dos resíduos em comum e reciclável. Se isso não ocorrer, os materiais que poderiam ser reutilizados passam a compor o lixo comum e são levados aos aterros sanitários, sem qualquer possibilidade de reaproveitamento. Para chamar a atenção da população sobre o assunto e ampliar os recicláveis coletados, a cidade de São Paulo, por exemplo, lançou o Movimento Recicla Sampa (www.reciclasampa.com.br), com

  • 04/05/2019 06:01
  • Contexto Paulista

Como a sua cidade cuida do lixo?

No Brasil, apenas 18% dos municípios contam com coleta seletiva. Mas essa operação, mesmo onde já está implantada, depende muito de uma atitude que começa dentro da casa de cada cidadão: a separação dos resíduos em comum e reciclável. Se isso não ocorrer, os materiais que poderiam ser reutilizados passam a compor o lixo comum e são levados aos aterros sanitários, sem qualquer possibilidade de reaproveitamento. Para chamar a atenção da população sobre o assunto e ampliar os recicláveis coletados, a cidade de São Paulo, por exemplo, lançou o Movimento Recicla Sampa (www.reciclasampa.com.br), com informações e serviços da coleta. A iniciativa quer diminuir 500 mil toneladas de resíduos enviados aos aterros.

 

Movimento Recicla Sampa

Atualmente, a cidade de São Paulo gera, em média, 12 mil toneladas de resíduos domiciliares todos os dias. Deste total, a capital poderia reciclar aproximadamente 40%, mas reaproveita apenas 7%. O movimento ensina os cidadãos a separar o lixo em duas partes, o lixo comum e o reciclável. Os paulistanos podem, por exemplo, conferir o dia e horário que o caminhão da coleta seletiva passa na sua rua. Há ainda entrevistas, vídeos, tutoriais, guias e boas práticas para conscientizar e informar sobre a importância da reciclagem. E em sua cidade, como anda o assunto? 

 

Rural no GPS

Mapear as estradas paulistas e disponibilizar, oportunamente, a localização das propriedades rurais. Esse é o objetivo do Programa Rotas Rurais, apresentado na Agrishow 2019 – Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, em Ribeirão Preto. O mapeamento será feito por meio de um software, via satélite. São Paulo possui cerca de 350 mil propriedades rurais ao longo de 200 mil quilômetros nos 645 municípios.

 

Nos aplicativos

A Secretaria de Agricultura do Estado calcula que, em seis meses, já terá uma base de dados para início da operação parcial do programa e que pelo menos 300 municípios tenham informações completas sobre as estradas num prazo de 30 meses. O plano inclui a distribuição de mapas para órgãos estaduais e o compartilhamento com a iniciativa privada, com o intuito de universalizar os aplicativos de rotas, como Waze e Google Maps. Usando a lógica interativa, será aberta a possibilidade de compartilhamento e colaboração para a inserção de localizações.

 

Título de eleitor

Os postos Poupatempo que prestam serviços eleitorais no Estado passaram a entregar o título de eleitor em novo formato, impresso em papel sulfite branco com dados de filiação do eleitor e código de validação (QR Code) no lugar da assinatura. Com os dados do documento, o eleitor pode ter acesso à versão digital do título.

 

Na Assembleia

●          Projeto de lei obriga a inclusão de itens de higiene bucal na cesta básica de alimentos do empregado público, privado e correlatos do Estado.

●          O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Alesp elegeu Maria Lúcia Amary (PSDB) presidente e Alex de Madureira (PSD), vice-presidente do órgão.

●          Começou a esquentar a CPI da Furp, que vai rastrear informações sobre aquisição e fornecimento de medicamentos a pacientes da rede pública de saúde do Estado. A comissão deve se reunir todas as terças-feiras.

●          A deputada Edna Macedo (PRB) criticou a situação em que se encontram os hospitais públicos do Estado, citando casos de pacientes que teriam falecido por falta de atendimento.

 

Empreendedorismo universitário

Bauru tem se destacado como polo de empreendedorismo universitário nos últimos anos, de acordo com matéria do Jornal da Cidade, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais). A cidade é reconhecida pelo número expressivo de instituições de ensino superior, o que favorece a atividade dos centros acadêmicos e empresas juniores. De acordo com o MEC, Bauru possui 39 centros acadêmicos. Só em 2017, foram registrados 26.887 universitários matriculados e formados, sendo 5.909 do ensino público e 20.978 da esfera privada.

 

De vento em popa

●          Inaugurada em Olímpia a fábrica de defensivos biológicos Bionat, da empresa Kimberlit. Em 2010, eram produzidos apenas 19 produtos biológicos no país; em 2019, são cerca de 200 produtos disponíveis.

●          A Bemis, fabricante de de embalagens, inaugurou, em Mauá, seu primeiro Centro de Inovação fora dos Estados Unidos.

●          A rede Havan anunciou unidade em Itapetininga, com geração de 180 empregos diretos.

 

E mais

●          A campanha Abril Marrom, em abril, teve o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de prevenir e combater as enfermidades que causam cegueira.

●          Lançada a Medalha Ricardo Boechat em evento da Sociedade Brasileira de Cancerologia. O jornalista ajudava em causas relacionadas a melhorar o acesso dos pacientes a aparelhos e clínicas.

●          Lançado o livro “Eternidade - a construção social do banimento do amianto no Brasil”, com o objetivo de combater a utilização do amianto, composição química cancerígena utilizada na construção de telhas e caixas d’água.