Com sonoridades latino-americanas, banda Francisco, El Hombre se apresenta no Sesc

Grupo sobe ao palco da unidade prudentina neste sábado, às 16h; fim de semana ainda conta com uma programação para diversos públicos

Da Redação • 21/04/2018 10:28:02

 Lino, um boneco carismático, conversa e brinca com todos os outros na loja. Foto: Divulgação

Que um homem não te define. Sua casa não te define. Sua carne não te define. Você é seu próprio lar”. O trecho é da música “Triste, louca ou má”, mas poderia ser de um manifesto pelo direito de ser. A responsável pela obra indicada ao Grammy Latino é a banda Francisco, El Hombre, que se apresenta no Sesc Thermas de Presidente Prudente, neste sábado. O show, pelo projeto Múltiplos Sons, começa às 16h, com entrada livre. No domingo, às 15h, na Área de Convivência, as crianças podem assistir a Lino, um boneco carismático, conversa e brinca com todos os outros na loja onde se encontra, mas sente seus colegas cansados e desanimados.

O grupo independente formado em Campinas (SP), em 2013, é a síntese da cultura brasileira, já que não se limita musicalmente e descarta se enquadrar em qualquer estilo. Formado há cinco anos e envolvido em polêmicas de gênero, o conjunto passou pelo pior momento em 2015, quando perdeu tudo em um assalto na Argentina, e atingiu o ápice em 2017, com “Triste, Louca ou Má” sendo indicada ao Grammy Latino, na categoria “Melhor Canção em Língua Potuguesa”.

Francisco, El Hombre é sinônimo de uma corrente musical nômade e transcultural em forma de banda. O grupo nasceu a partir dos irmãos Mateo Piracés-Ugarte, que cresceram viajando pelo mundo, acompanhados de seus instrumentos.

Fazendo das estradas das Américas, Europa e África seu estúdio, eles encontraram sua base irradiadora em 2013 no bairro Barão Geraldo, em Campinas (SP). Ali o que era um esboço musical incorporou novos integrantes (Juliana Strassacapa, Andrei Kozyreff e Rafael Gomes), concretizando-se em uma banda madura e estável, cujo som foi lapidado junto a um público multicultural, eclético e ávido por descobrimentos musicais.

 

Francisco, El Hombre é sinônimo de uma corrente musical nômade e transcultural em forma de banda. O “grupo nasceu a partir dos irmãos Mateo Piracés-Ugarte, que cresceram viajando pelo mundo”

 

Neste ambiente, o grupo batizou seu gênero como Pachanga Folk, uma combinação de sonoridades tradicionais e regionais latino-americanas cantada em espanhol com sotaque brasileiro, português com sotaque latino e inglês a la mexicana. Suas produções mais recentes ganharam ainda novos temperos que os músicos andaram experimentando em suas viagens como coco, cumbia, maracatu, salsa, samba e sopros de ciranda.

O nome da banda foi inspirado em um lendário personagem popular da cultura colombiana que saía pelas ruas tocando acordeão, transita com suavidade pelo formato elétrico e acústico, levando para o palco a fluidez de uma música nutrida por suas experiências pessoais e um sentimento universal latino-americano.

 

Saúde e esporte

Ainda no sábado, a programação de fim de semana do Sesc oferece outras atividades, como as do projeto Inspira, com as vivências de Meditação para todos (10h) e para idosos (14h), Musicoterapia para todos (11h) e para idosos (15h), seguindo no domingo (22) com a exposição 50 Razões para Rir (9h), a intervenção Caricatura: Minha Cara, Meu Sorriso (9h30) e a oficina de Origami (10h).

Pela manhã, às 10h, o projeto de alimentação Bom, Bonito e Gostoso promove a oficina de Hambúrgueres e Acompanhamentos. A chef Fernanda Neves e a nutricionista Karla Neves colocam adultos e crianças para pôr a mão na massa juntos e produzirem hambúrgueres e seus acompanhamentos, como sucos, saladas e muito mais.

Todo o processo é feito desde o início, passando pelas várias etapas de maneira simples e divertida. A oficina também ocorre no domingo, no mesmo horário, e as inscrições são feitas na Central de Atendimento do Sesc. As vagas já estão abertas e são limitadas.

Já para quem quer se exercitar, no domingo, às 9h, ocorre o Festival de Tênis de Praia, uma competição para iniciantes em duplas masculinas, femininas e mistas, com o objetivo de promover o conhecimento da modalidade, também conhecida como “Beach Tennis”. As inscrições são realizadas no local e horário da atividade.

 

Crianças

Como já citado Lino, um boneco carismático, conversa e brinca com todos os outros na loja onde se encontra, mas sente seus colegas cansados e desanimados. Até que outro boneco, chamado Lua, surge e os dois viram grandes amigos. Eles brincam, correm e tentam cumprir a regra mais importante: nunca ser visto andando pela dona da loja. Até o dia que Lua desaparece e Lino conhecerá então a saudade.

Baseado no livro “Lino”, de André Neves, que propõe um olhar para as relações humanas a partir de seres não humanos, a peça busca trazer ao público infantil uma história de amizade, de cumplicidade e de perdas e saudade, fazendo um paralelo com o processo de crescimento da criança, descobrindo com o passar de seu crescimento, sentimentos novos como a saudade e tendo que aprender a lidar com ela.

A Cia. DitaCuja foi fundada em fevereiro de 2007 com o nome de Cia. “Ainda sem Nome”, na cidade de Ribeirão Preto (SP), por ex-alunos do Espaço Cultural Ribeirão em Cena. Imediatamente, lançou o projeto “Poesia em Cena” e propunha-se a através dele, desenvolver peças curtas a partir do estudo de poesia, filosofia e técnicas de corpo e voz.

Em 2012, o grupo é batizado como a Cia. A DitaCuja e passou a variar trabalhos resultantes de processos e adaptações de autores, aproximando sempre outros artistas e estabelecendo parcerias que deram origem aos espetáculos Artes de Branca Flor (2013), Dom Chicote Mula Manca e seu fiel escudeiro Zé Chupança (2013) e a leitura encenada “Os Dois Cavalheiros de Verona de William Shakespeare (2015).

Após o teatro, os pequenos são convidados a participarem da oficina de Colagem com Folhas e Flores, às 16h. A artesã Nina Graça, de Londrina (PR), ensina as crianças a confeccionarem bonequinhos de retalhos utilizando tecido e acessórios, e visando respeitar os gostos e particularidades de cada um. Para participar, os pais precisam fazer a inscrição na Central de Atendimento portando o documento da criança. As vagas são limitadas.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste