Unoeste/Cedida - Área de tecnologia precisa de cerca de 70 mil profissionais por ano no Brasil

Foto: Unoeste/Cedida - Área de tecnologia precisa de cerca de 70 mil profissionais por ano no Brasil

ENSINO À DISTÂNCIA

Com mercado aquecido, cursos de tecnologia EAD são ofertados

Engenharia de Software e Gestão da Tecnologia da Informação fazem parte das novas graduações na modalidade da Unoeste

  • 26/01/2020 09:53
  • DA REDAÇÃO

Um estudo realizado pela Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) revelou que a área de tecnologia precisa de cerca de 70 mil profissionais por ano no Brasil. Porém, as instituições de ensino superior do país só conseguem formar 46 mil. Pensando nisso, a Unoeste (Universidade do Oeste Paulista) tem investido em graduações que ofereçam ensino de excelência para formar profissionais para atuarem no setor, que tem um mercado de trabalho bastante favorável no cenário atual. O Nead (Núcleo de Educação à Distância) acaba de lançar mais dois novos cursos ligados à área de tecnologia: Engenharia de Software e Gestão da Tecnologia da Informação.

A primeira graduação citada, com duração de 4 anos, terá disciplinas voltadas para o desenvolvimento de habilidades empreendedoras e cooperativas para a construção e gestão de sistemas de software de qualidade, capazes de atuar em diferentes domínios do mercado de trabalho. De acordo com a coordenadora Aglaê Pereira Zaupa, o curso de Engenharia de Software EAD (ensino à distância) possui uma base muito sólida, pois nasceu na Fipp (Faculdade de Informática) da Unoeste, que oferta cursos na área há mais de 30 anos.

“Todo o projeto do curso é resultado do empenho e colaboração de um grupo de professores com mais de 15 anos de experiência, tanto no mercado de trabalho de TI como também em atividades acadêmicas em cursos de graduação e pós-graduação da Fipp/Unoeste. A experiência dos professores da graduação em Engenharia de Software permitirá ao estudante uma aproximação com a sua futura atuação profissional, pois em vários momentos do curso ele desenvolverá atividades e experimentará situações similares às que encontrará no mundo do trabalho”, salienta a coordenadora.

ALTO ÍNDICE DE

EMPREGABILIDADE

A docente lembra ainda sobre o alto índice de empregabilidade da área e informa que, ao contrário de muitas profissões, o setor de tecnologia tem muita dificuldade para contratar mão de obra qualificada. “A formação do engenheiro de software é fundamental para atender as demandas do mercado de TI, pois ele é o profissional apto para projetar e construir softwares para internet e aplicativos para celular, bem como atuar nas diversas áreas dessa engenharia, podendo fazer a gestão de projetos para as empresas ou atuar também como arquiteto de software, projetando soluções neste sentido”, explica. Acrescenta que, como a profissão visa à construção de soluções de softwares eficientes e de alta qualidade, o engenheiro também atua na área de testes, uma área importantíssima voltada especificamente para a garantia da qualidade do software.

Já ofertado na modalidade presencial, o curso de Gestão da Tecnologia da Informação na modalidade EAD terá a mesma estrutura curricular e o mesmo corpo docente. O coordenador da graduação, Francisco Virginio Maracci, concorda com a professora Aglaê em relação ao mercado de trabalho ao falar que realmente há essa necessidade de profissionais qualificados na área de TI e investir em uma formação no setor é uma oportunidade de ingressar ou melhorar a colocação em uma empresa ou organização.

SERVIÇO

Vestibular EAD

Os interessados em ingressar nas graduações à distância da Unoeste podem acessar a página do vestibular, no site. Há a possibilidade de realizar a prova online, pela nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), através de transferência ou como segunda graduação. Conheça também os demais cursos ofertados pela universidade.