Com 4 quadras, bairro prudentino é elogiado por população local

ANDRÉ ESTEVES - Da Reportagem Local • 08/07/2018 04:33:00

Jardim Paris tem 100 construções, conforme dados da Seplan. Foto: José Reis

Uma caminhada é suficiente para percorrer todo o Jardim Paris, em Presidente Prudente. Implantado em janeiro de 1990, o bairro de quatro quadras conta com 100 construções, oito terrenos baldios e uma população estimada em 500 pessoas, de acordo com dados disponibilizados pela Seplan (Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação). Este total é dividido entre estudantes da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista) – que aproveitaram a proximidade com a universidade para locar imóveis na localidade – e moradores mais tradicionais, como é o caso do topógrafo Ari Araújo, 60 anos, o qual afirma que a ocupação da pequena área de loteamento em que o bairro se ergueu já não permite mais sua expansão.

Ari explica que o Jardim Paris já está praticamente fechado e são poucos os terrenos baldios ainda disponíveis para edificação. A alternativa acaba sendo as locações de imóveis, que se intensificaram e são rotativas em virtude dos estudantes da FCT/Unesp. Mas engana-se quem pensa que a vinda dos universitários trouxe perturbação de sossego para a população. Assim como Ari, outras pessoas destacam a tranquilidade do bairro.

A atendente Thainá Maria Almeida da Silva, 23 anos, diz que, além de ser calmo, o Jardim Paris também é “muito seguro”. Tanto é que, na loja em que trabalha, a porta permanece aberta o dia todo e nunca entrou qualquer pessoa mal-intencionada. A autônoma Célia Oliveira, 48 anos, se sente tão satisfeita com o local em que reside que transformou a sua casa em seu próprio local de trabalho. Ela administra uma quitanda no quintal da residência e, após 40 anos como residente daquela área, não tem planos de deixá-la. “Ao longo de todo o tempo que estou aqui, o Jardim Paris foi crescendo e se consolidando como um bairro nobre de Prudente”, avalia.

Para Célia, a grande vantagem é a facilidade de acesso aos estabelecimentos da Rua Padre João Goetz, que dispõe de serviços úteis, como padarias, açougues, supermercados, farmácias e hospitais. A recepcionista Fabiana Arcanjo, 39 anos, também elogia este fator. “Assim como qualquer outro bairro, o Jardim Paris tem problemas pontuais, no entanto, estou aqui há 12 anos e me sinto bem assistida”, pontua.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste