José Reis - Poste da Washington Luiz tem dispositivo de segurança instalado

Foto: José Reis - Poste da Washington Luiz tem dispositivo de segurança instalado

EM UM ANO

Colisões em postes geram prejuízos de R$ 500 mil

Energisa computou 133 ocorrências com abalroamento dessas estruturas em 2019, que afetaram mais de 80 mil clientes nos 24 municípios em que atua

  • 04/06/2019 04:03
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

Conforme levantamento da Energisa, concessionária responsável pelo abastecimento de energia elétrica de Presidente Prudente e mais 23 municípios, a companhia computou desde o início do ano passado, 133 ocorrências envolvendo acidente com abalroamento de postes. O resultado disso, conforme Luiz Moreto Vicentin Junior, gerente de Construção e Manutenção da Distribuição Energisa Sul-Sudeste, foram mais de 80 mil clientes afetados no fornecimento de energia. De acordo com ele, o prejuízo amargado pela distribuidora na região supera mais de R$ 500 mil nesse período. “Ou seja, os danos são financeiro, tanto para empresa quanto para o condutor que arcará com o poste derrubado, a interrupção de energia aos clientes. Um número bastante significativo em um ano. E a questão da própria segurança com o sistema elétrico, uma vez que, com a batida de um veículo em um poste corre risco o condutor e pessoas ao redor”, explica o gerente.

“As causas que observamos nesse tipo de acidente são as mais variadas. Desde imprudência, uso de celular ao volante, excesso de velocidade, falta de atenção e embriaguez. Dirijam com cautela, pois a própria vida é colocada em risco de morte”, alerta o gerente.

Luiz explica que quando esses acidentes acontecem a empresa tem um processo de recuperação dos custos. O responsável pelo abalroamento é identificado e acionado administrativamente. Não tendo êxito de imediato, este é indiciado judicialmente para arcar com os prejuízos.

De acordo com Luiz, a companhia aconselha a população para que em situações de acidente com abalroamento de postes deve-se manter a distância do carro, acionar imediatamente a distribuidora e verificar se tem algum cabo de energia caído sobre o veículo ou no solo. “Se tiver algum cabo, fios sobre o veículo o acidentado deve permanecer dentro do mesmo até a chegada de um profissional da distribuidora, para além do dano material não sofre dano físico ao ponto de não colocar sua vida em risco”, orienta o gerente.

Projeto piloto

Em busca de diminuir o número de abalroamento dessas estruturas, a empresa desenvolveu um tipo de proteção que está em teste. Os dispositivos feitos em borracha e areia já podem ser vistos em alguns pontos da cidade onde a distribuidora percebeu, além de maior fluxo, a prática recorrente de excesso de velocidade de motoristas, como na Avenida Washington Luiz, na altura da agência do Banco do Brasil; na Manoel Goulart, próximo ao Prudenshopping, e perto da ADPM (Associação Desportiva Polícia Militar), na Zona Leste da cidade. 

“Estamos em processo de adaptação. Nosso objetivo é que este sistema possa proteger tanto o motorista, pois amortiza o impacto, quanto a queda propriamente dita do poste, evitando todo um desdobramento. A empresa tem investido nesses recursos adicionais visando a proteção do sistema elétrico e dos condutores envolvido nesse tipo de acidentes”, ressalta o gerente de manutenção.

 

Trabalho conjunto

A distribuidora pede a contribuição da população nesse tipo de ocorrência para que da mesma forma como aciona a companhia, a polícia ou os bombeiros, que realizam um trabalho conjunto nesses acidentes, caso observem alguma evasão que colaborem na identificação do motorista que muitas vezes se evade do local antes da chegada dos mesmos.

“Acho importante explicarmos à população, que muitas vezes acaba ligando por não entender a falta de fornecimento, que dependendo da situação do acidente que atrapalha todo o fluxo de energia, a empresa precisa disponibilizar um efetivo maior de profissionais, fazer a troca da estrutura danificada, tem toda a questão de segurança. Ou seja, demanda mais tempo”, explica.

Municípios atendidos na região:

1 - Adamantina,

2 - Alfredo Marcondes,

3 - Álvares Machado,

4 - Caiabu,

5 - Caiuá,

6 - Emilianópolis,

7 - Indiana,

8 - Inúbia Paulista,

9 - Lucélia,

10 - Martinópolis,

11 - Osvaldo Cruz,

12 - Parapuã,

13 - Piquerobi,

14 - Pracinha,

15 - Presidente Bernardes,

16 - Presidente Epitácio,

17 - Presidente Prudente,

18 - Presidente Venceslau,

19 - Regente Feijó,

20 - Ribeirão do Índios,

21 - Sagres,

22 - Salmourão,

23 - Santo Anastácio

24 - Santo Expedito

 

Serviço

A Energisa disponibiliza aos seus clientes os seguinte canais de atendimento: aplicativo para celular Energisa On (disponível para iOS, Android e Windows Phone)
www.energisa.com.br, www.facebook.com/energisa, agências de atendimento presencial e Call center – 0800-70-10326.