Civil identifica suposto autor de homicídio em Tupi Paulista

De acordo com as autoridades, homem fugiu do local após colidir com motociclista; suspeito continua sendo procurado pela polícia

THIAGO MORELLO - Da Redação • 10/07/2018 16:34:36

Carro envolvido no acidente de quinta foi apreendido e passará por perícia científica. Foto: Polícia Civil

Hoje, após quatro dias de investigações, a Polícia Civil identificou o suposto autor do homicídio culposo, que vitimou um motociclista de 47 anos, na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, em Tupi Paulista, na quinta-feira.

Na ocasião, o automóvel seguia no sentido Dracena-Panorama, quando atingiu a traseira da moto, que seguia no mesmo sentido. A vítima chegou a ser encaminhada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. O motorista do carro fugiu do local. E agora, apesar de identificado, continua sem ser localizado pelo policiamento.

Durante a investigação, a Civil relata que mesmo com a fuga do condutor, partes do veículo ficaram na via, em consequência da batida. As “referidas peças apresentavam a numeração de série que, possibilitaram aos policiais civis a identificação do fabricante, modelo, ano e da cor do automóvel causador do acidente”, completa.

Com tais dados, os investigadores efetuaram escaneamento de todos os automóveis cadastrados em Paulicéia e Panorama, uma vez que eram as únicas cidades possíveis de destino na direção da via em que os veículos se encontravam. Na sequência, o proprietário foi localizado e encaminhado à delegacia de Tupi Paulista.

Na sede policial, o rapaz, que não teve a idade divulgada, acabou por confessar o envolvimento no acidente. Entretanto, ele indicou que havia quatro passageiros no carro e que outro indivíduo estava conduzindo o automóvel, pois ele havia “ingerido bebida alcoólica”.

Os demais ocupantes confirmaram a versão do proprietário, com exceção do suposto autor, uma vez que ele ainda não foi localizado. A Polícia Civil solicitou perícia para o carro. O autor do crime responderá por homicídio culposo, aquele que não há intenção de matar - em sua forma agravada -, cuja pena é de dois a quatro anos de detenção, além do acréscimo de um terço da pena total, pela omissão de socorro.

 

 

 

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste