José Reis: Cinemas do município começam se organizar para novas regras

Foto: José Reis: Cinemas do município começam se organizar para novas regras

ATÉ 1º DE JANEIRO

Cinemas prudentinos devem se adequar às normas de acessibilidade

Por meio de Instrução Normativa, a Ancine definiu que 100% das salas de cinema do Brasil precisam possuir legendagem descritiva, audiodescrição e Libras

  • 05/09/2019 08:50
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Dia 1º de janeiro de 2020 é a data limite imposta pela Ancine (Agencia Nacional do Cinema) para que todas as salas do Brasil se adequem às medidas de acessibilidade aos deficientes visuais e auditivos, como Libras (Língua Brasileira de Sinais), legendagem descritiva e audiodescrição para quem solicitar. Em Presidente Prudente, a situação não é diferente. Os cinemas do município já começam se organizar para estarem dentro das novas regras a tempo. Atualmente, nenhuma sala atende as especificações.

O subgerente operacional do Moviecom de Presidente Prudente, localizado no Prudenshopping, Matheus Cortez, 21 anos, afirma que os diversos postos da rede já estão recebendo a acessibilidade, porém o de Prudente ainda não foi contemplado. Ele adianta, entretanto, que as novidades chegarão e estarão devidamente prontas no primeiro dia do próximo ano. Segundo informações da rede Moviecom, a unidade prudentina será uma das próximas a serem contempladas.

Haverá, de acordo com Matheus, um aplicativo para celulares que exibirá as legendas e libras no próprio dispositivo móvel. “Para que o deficiente auditivo tenha a experiência completa e também não haja transtornos aos demais espectadores”, destaca. Outra novidade é a presença de conectores para fones de ouvido nas poltronas das salas do cinema. O dispositivo será destinado aos deficientes visuais que poderão, a partir disto, acompanhar o filme a partir de uma audiodescrição.

Outro cinema de Prudente, o Arcoplex, no Parque Shopping, também se posicionou em relação às novas regras. De acordo com a gerente, Nivanda Carvalho Dinez, 52 anos, as salas do complexo possuem os equipamentos mais modernos e que dependem de o filme vir com os recursos de acessibilidade diretamente da distribuidora para que consigam disponibilizar os recursos de acessibilidade aos deficientes visuais e auditivos.

Segundo a Ancine, 100% dos filmes nacionais já possuíam os recursos de acessibilidade, e agora 100% dos internacionais, também. A agência enfatiza, ainda, que os cinemas que não cumprirem a Instrução Normativa 128/2016, serão penalizados com multas.