Marco Vinicius Ropelli - Guilherme se imunizou contra o sarampo no Palácio da Saúde

Foto: Marco Vinicius Ropelli - Guilherme se imunizou contra o sarampo no Palácio da Saúde

IMUNIZAÇÃO

Cerco fechado contra o sarampo

Teve início ontem Campanha de Vacinação contra a doença, cujo vírus está em circulação em Prudente

  • 08/10/2019 06:37
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

A aposentada Carmelita Rosa Alves, 52 anos, conta sobre quando, na década de 60, antes mesmo dela nascer, sua mãe perdera uma menina saudável, chamada Noêmia, vítima do sarampo, doença comum em meados do século passado, e que fora, posteriormente, erradicada do Brasil. Por descuido da população, entretanto, o sarampo voltou e o vírus está circulando em Presidente Prudente, que já registrou no ano 10 casos da doença, sendo três importados de São Paulo (SP) e sete autóctones, ou seja, adquiridos na cidade.

Devido à preocupação constante com a volta do sarampo, o Ministério da Saúde iniciou ontem uma nova Campanha de Vacinação contra a doença, que nesta primeira fase, que se estende até 25 de outubro, prioriza crianças de 6 meses a menores de 5 anos, tendo como “Dia D”, 19 de outubro. Posteriormente, explica a diretora da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) de Presidente Prudente, Elaine Bertacco, iniciará a segunda fase, em 18 de novembro, e será focada na imunização de adultos de 20 a 29 anos. Elaine destaca, entretanto, que todos que chegarem aos postos de vacinação, que não estejam com a vacina de sarampo em dia, e tiverem até 59 anos, serão vacinados.

A situação preocupa, afirma a diretora da VEM, devido aos casos adquiridos na cidade, outros 17 aguardam confirmação. Desde janeiro de 2019, 11.435 vacinas contra sarampo foram aplicadas em Prudente, com destaque para o mês de agosto, quando os casos da doença se tornaram assunto frequente na mídia, registrou-se 3.413 aplicações da vacina. Ainda assim, Prudente está abaixo da cobertura ideal de 95%, entre 70% e 85% da população prudentina está imunizada, informa Elaine Bertacco. “Se tivermos uma boa cobertura, o vírus não se prolifera”, completa.

ADULTOS E CRIANÇAS NOS

POSTOS DE VACINAÇÃO

No Palácio da Saúde, em Prudente, já pela manhã, adultos iam em busca de regularizar a carteira de vacinação e pais levavam as crianças para serem imunizadas contra os riscos do sarampo, potencial causador, de acordo com Elaine, de cegueira, diarreia grave, pneumonia e até o óbito.

O engenheiro Guilherme Tosta Graton, 26 anos, foi ao Palácio tomar vacina de tétano e acabou sendo informado que deveria também tomar a de sarampo. Prontamente ele decidiu destinar mais alguns minutos para sair do local sem nenhuma pendência. “Vale a pena tirar um tempo, depois, se ficar doente, você perde mais tempo ainda”, destaca.

Já a contadora Gisele Lisandra Wunder Giovaneli decidiu que levaria logo no início da campanha a filha Júlia, temendo que o estoque das doses, com a intensa procura, pudesse acabar. A diretora da VEM tranquiliza Gisele, e afirma que os estoques são suficientes para a demanda esperada. A contadora, de qualquer forma, dá uma lição de amor e cuidados. “Temos que cuidar, que agir para não acontecer o pior”, enfatiza.

SERVIÇO

Para se vacinar, é importante levar a carteira de vacinação e documento de identificação.

Horário de atendimento: 7h30 às 17h.

Postos de vacinação:

CSI (Centro de Saúde I), UBS (Unidade Básica de Saúde) Ana Jacinta, UBS Vila Real, UBS Cohab, UBS Cedral, UBS Belo Horizonte, UBS São Judas, UBS Brasil Novo, UBS Guanabara, UBS São Pedro, UBS Santana, ESF (Estratégia Saúde da Família) Vila Marcondes, ESF Nova Prudente, ESF Eneida/Ameliópolis, ESF Floresta do Sul, ESF Cambuci, ESF Montalvão, ESF Morada do Sol, ESF Humberto 1 e 2, ESF Alvorada 1, 2 e 3, ESF São Pedro, ESF Primavera, ESF João Domingos, ESF Jardim Leonor, ESF Maré Mansa, ESF Maracanã, ESF Jardim Regina, ESF Bela Vista.

ÚLTIMAS DO AUTOR