Marcos Sanches/Secom - Cães que estão com sinais da doença ou não fazem o teste há mais de 4 meses devem passar pelo exame

Foto: Marcos Sanches/Secom - Cães que estão com sinais da doença ou não fazem o teste há mais de 4 meses devem passar pelo exame

Contra leishmaniose

Centro de Controle de Zoonoses realiza plantão na zona leste

Postos volantes ficarão concentrados neste sábado, das 8h às 12h, em dois pontos da cidade: ruas 1º de Maio e Antônio José Giraldes

  • 07/11/2018 14:22
  • Da Redação

Dando continuidade aos trabalhos na zona leste, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Presidente Prudente estará de plantão neste sábado, das 8h às 12h. Os postos volantes ficarão concentrados em dois locais. O primeiro, na Rua 1º de Maio, na praça da Academia da Terceira Idade, de modo a atender os moradores da Vila Marina, Vila Verinha, Vila Iti, Vila Mendes e adjacências. Outra equipe estará na Rua Antônio José Giraldes (no estacionamento do Clube Ipanema) para atender a população da Vila Áurea, Vila Centenário, Vila Luso e adjacências.

O CCZ informa que o plantão é destinado aos moradores destes bairros que foram comunicados do plantão, bem como a todos os munícipes que receberam notificação para coleta de sangue, para diagnóstico de LVC (Leishmaniose Visceral Canina) e/ou chipagem. Se o seu cãozinho está com sinais clínicos da doença ou não realiza o teste há mais de quatro meses, esta é a oportunidade para realizar o exame.

A leishmaniose é uma doença grave. Além dos efeitos negativos para a saúde do seu animal, a doença é transmissível ao humano. Os principais sintomas da Leishmaniose Visceral Canina são: emagrecimento, lesões na pele, feridas que não cicatrizam, queda de pelos, crescimento exagerado das unhas, lesões na ponta da orelhas e ao redor dos olhos.

De acordo com o gerente do CCZ, o médico veterinário João Henrique Artero de Carvalho Leite, é extremamente necessário impedir a proliferação do mosquito-palha, inseto transmissor da leishmaniose. “Medidas simples com a limpeza dos quintais e imóveis, removendo folhas secas, frutas em decomposição, fezes de animais e lixos de forma geral, bem como a poda regular das árvores são fundamentais para impedir a proliferação do mosquito. Para a proteção individual dos cães, recomenda-se o uso de coleiras repelentes (informe-se com seu veterinário sobre as formas e condições de uso deste produto)”, alerta.

Serviço

O exame também pode ser realizado no CCZ (Rua Castelo Branco, 93, Parque Castelo Branco). O ambulatório funciona de segunda a sexta feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Com Secretaria Municipal de Comunicação