Casos suspeitos de sarampo em PP alertam para importância da vacina

  • 16/08/2019 01:01

Se na última década, a preocupação maior na cidade vinha sendo a gripe H1N1 ou a dengue, desta vez, com mais de 1,3 mil casos confirmados no Brasil até o momento, o sarampo vem não somente assustando moradores de sete Estados que já sofrem com o surto, mas deixando em alerta a população de todo o país, já que a doença é viral e facilmente transmitida pelo ar ou contato pessoal.

Sem registros de sarampo há pelo menos 20 anos, Presidente Prudente contabiliza hoje sete casos suspeitos, entre eles, crianças e adultos. O último deles - uma mulher com menos de 40 anos – foi noticiado na edição de ontem.

A situação preocupa, porém, mais uma vez poderia ser evitada, se a população se conscientizasse da importância da vacina, que é a única maneira de se prevenir contra a doença. Não tem jeito. Os jornais noticiam, os órgãos de saúde se empenham em divulgar, criam campanhas com plantões aos sábados para facilitar a ida de quem trabalha aos postos, mas as metas de cobertura vacinal, independente se são da gripe, febre amarela, sarampo, ou outra qualquer enfermidade, ficam sempre longe de serem alcançadas.

No caso do sarampo, são necessárias duas doses, sendo a primeira aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses, ambas disponíveis em unidades públicas e privadas. Pessoas com até 29 anos que receberam só uma devem agora receber a segunda. Já dos 30 aos 49, uma dose basta. O ideal é ir o quanto antes a um posto de saúde mais próximo, munido da carteirinha de vacina, e se informar.

Este cuidado não beneficiará apenas o indivíduo, mas todos com quem ele manter contato, como familiares, amigos e colegas de trabalho. O sarampo mata. A vacina contra ele é altamente eficaz e salva vidas! Se proteja e proteja também quem você ama.