COTIDIANO

Casos de violência contra mulher precisam ser punidos

  • 23/05/2019 05:21

Mais uma mulher tem sua vida ceifada pela ira incontrolável de um homem que já fez parte de sua vida afetiva. Foi na noite de anteontem, quando um marido tomado pela dor de uma suposta traição toma uma faca das mãos da esposa, que segundo ele tentou atingi-lo, e desfere mais de dez facadas nela. Isso seria defesa? O fato será obviamente investigado pela Justiça e, se Deus quiser, ele terá sua condenação merecida. Se não for em vida, certamente depois de sua morte ele se arrependerá. Mas, como meros mortais nos perguntamos: Qual a verdadeira razão da vida humana? O que significa a palavra respeito?

O que leva uma pessoa a escolher o caminho “errado”, no caso uma traição, quando ninguém é obrigado, pela lei dos homens, a ficar com outra pessoa se não existe mais sentimento. Se não há amor? E o que leva o outro indivíduo, que escolheu seguir de forma diferente o mesmo caminho errado, achar que tem o direito de tirar a vida da outra pessoa? 

No início da semana, lamentavelmente este impresso trouxe outra notícia da morte de uma mulher na região. Uma jovem na casa dos 30 anos, que também foi atacada a golpes de faca, em Dracena, pelo ex-marido, de 33 anos. De acordo com a corporação militar que atendeu a ocorrência, o crime ocorreu em decorrência de uma “discussão” por conta de o indivíduo não aceitar o término do casamento.

Outro crime contra mulher foi registrado na madrugada de terça-feira em Presidente Prudente. Um homem de 30 anos invadiu a casa da ex-mulher, novamente uma faca foi a arma escolhida, e cortou parte do cabelo da vítima, de 32 anos. Ele ainda feriu a mão dela com a arma branca. Acredite, a mulher possuía medida protetiva em desfavor do ex-marido. O que não foi suficiente para mantê-la em segurança. Desta vez os ferimentos foram de natureza leve. Mas, poderiam e ainda podem ser fatais caso este homem não seja detido de alguma forma!

Em um texto de sociologia descrito no site Brasil Escola, estes três crimes aqui expostos se enquadram bem em um dos tipos de feminicídio: “Violência doméstica ou familiar”: quando o crime resulta da violência doméstica ou é praticado junto a ela, ou seja, quando o assassino é um familiar da vítima ou já manteve algum tipo de laço afetivo com ela. Esse tipo de feminicídio é o mais comum no Brasil!