Casos de hanseníase diminuem 47,36% em Prudente

Prudente

| ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Uma simples mancha dormente na pele pode não parecer tão perigosa, mas é preciso ficar atento caso ela comece a mudar de cor e textura. Pode ser que seja hanseníase, uma doença causada por uma bactéria que provoca manchas e lesões de diferentes tipo. Para incentivar o diagnóstico precoce, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Luta Contra a Hanseníase: Identificou. Tratou. Curou. Segundo dados do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) de 2005 a 2012 o número de casos da doença em Presidente Prudente diminuiu 46,9%.

De acordo com Vivian Aparecida Capelari, enfermeira do Programa de Hanseníase do Palácio da Saúde, em 2016 a cidade contabilizou 19 casos da doença e em 2017 o número de registros caiu para 10, ou seja, 47,36%. Ela acredita que a diminuição dos casos em Prudente ocorre devido ao fato de que as pessoas não estão fazendo o diagnóstico, o que dificulta a contagem.

Segundo o médico dermatologista Carlos José Nelli, a hanseníase ainda é considerada uma doença de saúde pública e está mais presente em regiões pobres porque está relacionada ao nível socioeconômico precário.

Ela pode aparecer em qualquer parte do corpo, porém, torna-se mais preocupante quando afeta os nervos, os braços ou as pernas. Nestes casos, a pessoa pode perder força nas extremidades dos membros. De acordo com o médico o tratamento está disponível na rede pública de saúde e não tem custo para o paciente. Dependendo do diagnóstico, a pessoa pode ser tratada de duas maneiras: em casos mais simples, o período de tratamento dura em torno de seis meses, e 12 meses, se estiver em estado avançado.

Algumas formas da hanseníase podem ser contagiosas por meio do ar, geralmente as mais graves. O dermatologista alerta que se o membro de uma família for diagnosticado, o restante dos moradores da casa é chamado para ser examinado e vacinado para reforçar a imunidade.

 

Campanha

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, lançou no dia 31 de janeiro a Campanha Nacional de Luta Contra a Hanseníase 2018. O objetivo da ação é alertar sobre os sinais e sintomas da doença e estimular a procura pelos serviços de saúde. Além da prevenção, ela busca mobilizar os profissionais de saúde na busca ativa de casos para favorecer o diagnóstico precoce.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste