Carnaval trouxe alegria, mas deixa preocupação aos bancos de sangue

14/02/2018 11:25:52

Nem só dias de alegria e diversão são proporcionados pela festa mais popular do Brasil. Para os hemocentros de todo o país, o carnaval é também motivo de preocupação, já que os estoques de bolsas de sangue tendem a cair significativamente nesta época.

No Hemonúcleo da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, por exemplo, conforme matéria divulgada na edição de ontem, a queda no número de doações registrada nos dias de folia chegou a 40%. Para abastecer as cidades da nossa região e dar conta da demanda, a unidade precisa de 1.300 bolsas por mês, uma média de pelo menos 60 doações por dia. Das 130 pessoas que procuraram o local entre sexta e segunda-feira, apenas 109 estavam aptas a doar.

Poucas pessoas contribuindo e mais gente precisando. Com as festas carnavalescas, os casos de motoristas dirigindo alcoolizados são mais frequentes, aumentando consequentemente o número de acidentes de trânsito e procedimentos emergenciais cirúrgicos. Isso torna o trabalho dos hospitais uma tarefa nada fácil. Além disso, o número de doadores diminui, já que muitas pessoas aproveitam o feriado prolongado para descansar e viajar para outros lugares.

Outro fator que também pode estar contribuindo para o baixo estoque de sangue é a vacinação contra a febre amarela, que torna a pessoa inapta a doar por 30 dias. O ideal é que o interessado faça a doação, antes de se imunizar, garantindo não só a sua saúde, mas ajudando também a salvar a vida de outras pessoas.

Doar é simples e não exige muita coisa. Além de estar em boas condições de saúde, ter entre 19 e 69 anos de idade, e pesar mais de 50 quilos, só é preciso levar um documento com foto e ter a boa vontade em colaborar. Para quem trabalha e tem dificuldade em sair do serviço durante o expediente, o atendimento nos bancos de sangue, incluindo o do HR (Hospital Regional) Dr. Domingos Leonardo Cerávolo, é realizado também aos finais de semana.

Se ainda falta algum tipo de orientação, se informe. Infelizmente, ainda existem medos e mitos, com relação à doação. Não importa qual o seu tipo sanguíneo. Sempre existirá alguém precisando do seu. Mais do que uma ação solidária, doar sangue é um ato de vida e amor. 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste