Patrimônio musical prudentino

Cantores do Coral Villa-Lobos se reencontram após 34 anos

Desde 1984 não se reuniram mais; esta será a primeira oportunidade deste grupo que levou o nome de Prudente para todo o país

Da Redação • 08/09/2018 06:00:00

Em 1977 ganhou o primeiro lugar no 1º Concurso de Corais do Estado de São Paulo. Foto: Cedida/Arquivo Pessoal

Os cantores do Coral Villa-Lobos de Presidente Prudente se reúnem em um encontro particular no sábado, dia 8. Desde 1984, os cantores não se reuniram mais. Esta vai ser a primeira oportunidade de reencontro deste grupo que levou o nome de Presidente Prudente para todo o país.

Nascido na Igreja Presbiteriana, o então Coral da UJEPP (União de Jovens Estudantis de Presidente Prudente) passou a apresentar músicas populares, folclóricas e eruditas, sob a regência do maestro Joel de Lima Genésio, participando de encontros de corais em Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte e Recife.

A partir do início de 1977, com a mudança do maestro Joel para Ribeirão Preto, assumiu a regência do grupo Marcos Júlio Sergl. Em março de 1984, o grupo deixou de existir, pela mudança de Marcos Júlio para Olinda, para dirigir o Coral Bento de Nursia, o Coro de Câmara do Recife e diversos coros de empresa pernambucanos.

Em 1977 ganhou o primeiro lugar no 1º Concurso de Corais do Estado de São Paulo e em 1978 no Concurso de Corais do Rio de Janeiro. A partir de então, tornou-se um dos mais destacados grupos corais do país. Foram realizados centenas de concertos para todas as camadas sociais, em teatros, rádios, igrejas, clubes, canais de televisão, praças públicas, feiras, exposições de arte, feiras beneficentes, hospitais, lojas e serenatas, levando assim a música coral ao povo. Participou de grandes eventos corais no país, ao lado de grupos como o Coral Ars Nova de Belo Horizonte.

Cedida /Arquivo Pessoal - Coral Villa-Lobos fez vários concertos para todas as camadas sociais

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste