Campanha visa coleta de até 500 bolsas de sangue

Iniciativa realizada por loja maçônica e Lions Clube Centenário de Prudente busca incentivar gesto em período de frio e férias

ANDRÉ ESTEVES • 12/06/2018 07:51:00

Doações de sangue podem ser feitas tanto na santa casa quanto no HR. Foto: José Reis

Com o objetivo de incentivar a doação de sangue em um período em que começa a cair a procura pelos hemocentros de Presidente Prudente, a Loja Maçônica Liberdade, Justiça e Trabalho e o Lions Clube Centenário iniciaram, na manhã de ontem, a terceira edição da campanha “Doe Vida, Doe Sangue”. Até sábado, voluntários podem procurar os bancos de sangue da Santa Casa de Misericórdia e HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo e contribuir com a causa. De acordo com o presidente do Lions Clube Centenário, Gilson Barbosa de Barros, a expectativa é mobilizar o recebimento de 450 a 500 bolsas de sangue, ultrapassando a marca obtida em 2016 – último ano em que a ação foi promovida –, quando foram colhidas 350. No momento da doação, os participantes serão contemplados com cupons para concorrer a uma TV de 40 polegadas, que será sorteada em uma transmissão ao vivo de rádio, ainda sem data definida.

Na santa casa, a iniciativa é abraçada pela diretoria do Hemocentro, uma vez que a queda das temperaturas e a proximidade das férias começam a diminuir o número de doações. Conforme a agente em captação, Zenaide Brito, a divulgação da campanha nos meios de comunicação já corroborou para o aumento de voluntários interessados no gesto. Com isso, o estoque de bolsas está estável, mas precisa ser mantido em constante renovação para que não haja a falta, tendo em vista que o sangue colhido é destinado para as cirurgias e transfusões de sangue realizadas não só pela santa casa, como também pelo Hospital Estadual Doutor Odilo Antunes de Siqueira, que, juntos, atendem 45 municípios da região.

Zenaide aponta que, em temporadas normais, o local recebe, em média, até 70 doadores por dia, enquanto no frio, há uma redução de 40% a 50% na movimentação. O ideal seria estocar, por mês, 1.250 bolsas de sangue, no entanto, nem sempre é possível alcançar este número. Embora o tipo O negativo seja mais raro, o hemocentro não faz distinção e prioriza todos os tipos.

25% são inaptos

O HR, por sua vez, esclarece que, atualmente, o Banco de Sangue recebe cerca de 1,2 mil bolsas mensalmente. A grande dificuldade é que cerca de 25% delas são consideradas inaptas, ou seja, não estão apropriadas para serem utilizadas em pacientes. Por conta do frio, o que mais torna os doadores inaptos são resfriados, alergias, anemia e bronquites. Além disso, o fator de risco de exposição a DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) é alto, principalmente em homens, e também torna o doador inapto.

Desta forma, há uma média de 900 bolsas apropriadas para utilização, sendo que o ideal seria que o total chegasse a 1,5 mil doadores por mês para suprir toda a demanda da unidade, já considerando a média de inaptidão que ocorre. A coordenadora do Banco de Sangue, Margarida Silva, explica que é muito importante que as pessoas adquiram a cultura da doação. “O sangue é um remédio único, que só é possível de obter por meio de doações. Por isso, pedimos à população que tenha essa consciência e que crie o hábito de estar vindo doar pelo menos quatro vezes ao ano”, expõe.

Doadores

A estudante Nathana Fernanda de Siqueira, 27 anos, já havia tentado doar sangue por três vezes, mas não conseguiu em nenhuma delas por conta de problemas de saúde e, mais recentemente, em razão de uma tatuagem que acabara de ser feita. Ontem, contudo, foi informada de que estava apta para ser uma voluntária. Agora, pretende tornar o gesto um hábito em sua vida. “Como é difícil o pessoal ajudar voluntariamente, entendo que posso fazer a minha parte para contribuir com o próximo”, comenta.

Já o funcionário público Flávio Takeuchi, 46 anos, costuma procurar o hemocentro a cada três meses para promover o ato solidário. “Eu ouvi sobre a campanha no rádio e, como já ajudo regularmente, decidi retornar”, pontua.

SERVIÇO

O Banco de Sangue do HR atende todos os dias da semana (inclusive domingos e feriados), das 7h às 17h, enquanto o Hemocentro anexo à santa casa está aberto de segunda à sexta, das 7h às 17h, e aos sábados, das 7h às 12h.

REQUISITOS PARA SER UM DOADOR

- Ter entre 18 e 60 anos de idade;

- Peso mínimo de 51 quilos;

- Ser saudável;

- Estar descansado;

- Apresentar documento de identificação (RG).

NÃO PODE DOAR SANGUE QUEM

- Teve hepatite B ou C, malária ou sífilis;

- É hemofílico;

- É portador de doença de Chagas;

- Tem comportamento de risco para doenças transmissíveis pelo sangue;

- Apresenta risco de ter sido exposto ao vírus da aids;

- Fez cirurgia ou parto há 6 meses;

- Teve gripe ou febre nos últimos 7 dias;

- Tem anemia;

- É portador de doenças em geral;

- Tomou bebida alcoólica há 12 horas;

- Ingeriu alimentos gordurosos 24 horas antes da doação.

 

 

 

 

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste