Foto: José Reis, Durante palestra, profissionais tiram dúvidas de mães e funcionários sobre amamentação

Agosto Dourado Campanha no HR fomenta aleitamento materno

 15/08/2017  - ANNE ABE

A A A

“Trabalhar juntos para o bem comum”. Este é o tema da campanha internacional do Agosto Dourado, lançada pelo Ministério da Saúde, voltado ao aleitamento materno. Pensando nisso, o HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, de Presidente Prudente, iniciou ontem pela manhã a sua programação especial para o mês, que se estende até o dia 26, com uma palestra sobre amamentação materna realizada pela equipe da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) neonatal e maternidade, com as mães internadas.

A campanha tem o intuito de informar e conscientizar as mães e seus familiares a respeito da importância do ato de amamentar, além de capacitar ainda mais os profissionais que trabalham no meio. Esses são os pontos de maior relevância apontados pelo pediatra e neonatologista Murilo Sabbag Moretti, que ainda destaca que o aleitamento deve ser feito de forma exclusiva para os bebês de zero até os seis meses, pois traz benefícios às mães e crianças. “O leite materno é rico em nutrientes que o bebê necessita, por ele é passado anticorpos da mãe para o bebê, que ajuda na prevenção de doenças, e, ainda, aumenta o vínculo entre as duas partes”, informa.

O especialista explica que antes ocorria apenas a semana mundial da amamentação na primeira semana de agosto e agora foi estendido para o mês inteiro. Com isso, durante as manhãs dessas duas semanas iniciais serão ministradas palestras promovidas por profissionais de diversas áreas, para as quais é esperada a participação de cerca de 20 mães e gestantes internadas e 15 funcionários, conforme informado pelo pediatra e neonatologista. Nessas, o profissional percebe que as principais dúvidas das participantes são em relação à suficiência do leite materno, casos em que não podem amamentar e a alimentação das mães.

 

Mãe e filho

Para suprir todas essas questões rotineiras, a fonoaudióloga Aletéia Rodrigues Gabriel ministrou a palestra de ontem, que abordou diversos microtemas destinados às mães para elas entenderem a importância do aleitamento e a melhor forma de fazê-lo. “Têm muitas mães que acham que a amamentação é natural e ao nascer já vai saber amamentar, mas nem sempre é assim, por isso estamos aqui para dar orientação. Um ponto importante é ocorrer a livre demanda, quando e quantas vezes o bebê quiser mamar, isso aumenta o contato com a mãe”, pontua. 

O contato que ocorre entre a mãe o filho no ato da amamentação é enfatizado por Tatiana Alves Pereira Garcia, 27 anos, que teve seu primeiro filho há três dias e se emocionou quando o amamentou pela primeira vez, momento que diz ter sido “a melhor sensação do mundo”. No hospital, a mãe conta que tirou diversas dúvidas que tinha por conta da falta de experiência e considera a amamentação essencial. ”É a base da criança, por meio do leite que ela se desenvolve”, diz.

Por ter tido seu segundo filho, Fernanda da Silva, 23 anos, diz já ter adquirido certa experiência com a amamentação, mas, desta vez, estava com receio em relação à alimentação dela e do bebê, pelo fato do filho ter nascido prematuro de sete meses e precisar tomar suplementos no hospital. “Agora foi mais emocionante, tive medo e me emocionei, porque ele é muito pequeno”, relata.

 

SERVIÇO

Além das palestras com o público interno, o HR irá promover hoje, às 19h30, uma mesa-redonda na qual participarão diversos profissionais da área, sendo destinada a alunos, pacientes e toda a comunidade. O evento ocorrerá no anfiteatro do hospital e todos podem participar, bastando apenas apresentar o nome na recepção.

Comentário